Ernesto Rodrigues/Estadão
Ernesto Rodrigues/Estadão

São Paulo gasta quase R$ 35 milhões em reforços para o ataque neste ano

Reforço mais caro da temporada, Everton é o quarto candidato a goleador que chega ao clube nesta temporada

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2018 | 07h01

São Paulo já investiu R$ 33,6 milhões em contratações para o ataque somente nesta temporada e nesta quinta-feira precisa justamente de alguém para colocar a bola na rede contra o Atlético-PR, às 19h15, no Morumbi e evitar nova eliminação em mata-mata, desta vez, na Copa do Brasil. A chegada de mais uma opção para o setor ofensivo, Everton, é a mais recente tentativa da diretoria de resolver um problema crônico da equipe, a falta de gols. 

+ Conselheiro do São Paulo, novo presidente da CBF é parabenizado pelo clube

+ Raí vê dificuldade, mas crê em renovação de Militão no São Paulo

Sob o comando de Diego Aguirre, o São Paulo fez sete jogos e marcou apenas cinco gols. Trellez balançou as redes duas vezes e Diego Souza, Nenê e Bruno Alves uma cada.

Everton chega como o reforço mais badalado, já que custará aos cofres tricolores R$ 15 milhões. O Flamengo ficará com metade do valor e a outra parte vai para o empresário do atleta, Carlos Leite. 

Antes de Everton, o São Paulo já havia apostado em Diego Souza, que fez 16 jogos e três gols e foi contratado por R$ 10 milhões do Sport. A diretoria tricolor também foi até o Vitória e buscou Santiago Trellez por R$ 6 milhões. O colombiano marcou dois gols em 12 partidas. 

Desconfiado do sucesso dos dois atletas mais experientes, o diretor executivo Raí ainda foi buscar Gonzalo Carneiro, de 22 anos, promessa do futebol uruguaio. Para ficar com 50% dos direitos econômicos do atleta, o São Paulo pagou US$ 800 mil dólares (cerca de R$ 2,6 milhões) ao Defensor Sporting-URU. O atleta ainda não estreou, pois se recupera de uma pubalgia. A previsão é que ele tenha condições de treinar com o grupo na semana que vem.

Everton garante que está ciente de todos esses números e da responsabilidade de chegar ao clube como o reforço mais caro do ano. “Estou preparado. Estive quatro anos no Flamengo, e você sabe a pressão que é lá, ainda mais nas últimas temporadas. Estou muito preparado, com uma idade boa, tenho uma família boa e agora é só jogar futebol”, disse o atacante, que foi apresentado por Raí e pelo presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

Com 29 anos, Everton assinou contrato válido até 30 de junho de 2021. Por questões burocráticas, ele não tem condições de estrear nesta quinta, mas pode jogar já no domingo, diante do Ceará, pelo Brasileiro.

 

“Assisti ao jogo da Sul-Americana (contra o Rosario Central) e o time jogou bem fora de casa. Estou bem fisicamente, estava treinando e fiquei só uns três dias parados pela negociação", explicou.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo Futebol Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.