São Paulo goleia o Paraná por 4 a 0

O "São Paulo da Libertadores" pela primeira vez deu as caras no Campeonato Brasileiro. Goleou o Paraná sem dó, por 4 a 0, neste domingo, em Maringá, e fugiu da zona do rebaixamento com uma mãozinha do Figueirense, que empatou (2 a 2) com o Flamengo, no Rio. Mais do que isso: provou que, se jogar tudo o que jogou neste domingo, pode sair tranqüilamente da incômoda posição na tabela e espantar definitivamente o fantasma do descenso. No entanto, terá um perigoso adversário na próxima rodada: o Corinthians, dia 7, no Morumbi - e com os desfalques de Cicinho, Lugano e Josué, que receberam o terceiro cartão amarelo. Antes, porém, enfrenta o Internacional, na quinta-feira, também no Morumbi, pelo jogo de volta da fase preliminar da Copa Sul-Americana - 1 a 0 garante a vaga. A marcação foi o ponto alto do São Paulo. Também não faltou muita força de vontade dos jogadores. A pressão da diretoria, que reuniu o elenco para uma "conversa" na véspera do jogo e sem a presença do técnico Paulo Autuori, contribuiu para a boa atuação. O time demorou alguns minutos para se acertar. Tempo suficiente para o Paraná assustar com um chute rasteiro de Maicossuel, defendido por Rogério Ceni. Foi só. Depois disso, o São Paulo anulou o adversário. Nem mesmo o atacante Borges teve espaço para criar algum perigo para o gol paulista. Aos 31, o São Paulo fez o primeiro. Amoroso sofreu falta nem tão perto da área, mas Rogério Ceni ignorou a distância e abriu o caminho para a goleada fazendo 1 a 0 - o 38º gol dele, de falta.Nem deu tempo de o Paraná respirar e já saiu o segundo. Cicinho cruzou, Edcarlos não alcançou, mas Lugano não desperdiçou. Uma vantagem e tanto para uma equipe que precisava fugir da zona de rebaixamento desesperadamente. O recado de Autuori no intervalo foi bem claro. Exigia empenho. E a marcação continuou implacável. Renan recuou para fazer o papel de terceiro zagueiro e liberou Cicinho para o apoio. E na primeira chance que teve, o lateral desequilibrou. Roubou a bola no meio-de-campo, tabelou com Christian e colocou Amoroso na cara do gol: 3 a 0, aos sete minutos. Vitória garantida, era a hora de explorar os contra-ataques. Tardelli entrou no lugar de Amoroso. O time ainda teve a colaboração de Aderaldo, que fez contra e "matou" de vez o Paraná. Se o São Paulo vai enfrentar um clássico diante do Corinthians na próxima rodada, o Paraná terá pela frente o Juventude, em Caxias do Sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.