São Paulo goleia Palmeiras no interior

Em uma apresentação de gala, o São Paulo venceu o Palmeiras hoje, por 3 a 0, em São José do Rio Preto e colocou o rival na zona de rebaixamento do Campeonato Paulista, ocupando a penúltima colocação com 6 pontos em 8 jogos. Com a vitória, o Tricolor chegou à terceira colocação da competição entre os quatro primeiros colocados que se classificam à próxima fase. O jogo, realizado em uma tarde de muito calor, foi assistido por um público de 40 mil pagantes, recorde na competição.Assim como ocorreu contra o Santos, quando venceu o adversário por 4 a 2, na mesma competição, os jovens jogadores Kaká e Júlio Batista, formados no próprio clube, foram os arquitetos da vitória, cujos gols ocorreram no primeiro tempo. Além de marcarem um gol cada, movimentaram-se com eficiência e criaram várias outras chances claras de gol.O técnico Celso Roth, do Palmeiras, não conseguia armar um sistema de marcação eficiente. O lateral-esquerdo Felipe tinha dificuldades em acompanhar as jogadas por causa de sua falta de ritmo de jogo.Nos primeiro minutos, o São Paulo já dava sinais de que o Palmeiras teria uma tarde de cão. O técnico Oswaldo Alvarez montou um verdadeiro rolo compressor, que, logo aos 7 minutos, já fez 1 a 0, com um chute perfeito de Fábio Simplício.Aos 19, Belletti cruzou da direita e França completou de cabeça, fazendo 2 a 0. O Palmeiras insistia, mas os contra-ataques são-paulinos eram fulminantes. Aos 38 minutos, após outro cruzamento de Belleti, Júlio Batista cabeceou e fez 3 a 0.Se dentro de campo os jogadores fizeram um belo espetáculo, nas arquibancadas, alguns torcedores resolveram tumultuar. Quando voltava para o segundo tempo, o goleiro Rogério Ceni levou uma pedrada nas costas. A agressão partiu de setores onde estavam os torcedores do Palmeiras e o árbitro teve de esperar por mais de 20 minutos, até que policiais se dirigissem ao local, para reiniciar a partida. Desesperado, Roth pôs, no segundo tempo, o atacante Juninho no lugar do lateral Felipe e Fábio Júnior substituiu Alex. Antes do fim da primeira etapa ele já havia substituído o atacante Basílio pelo volante Magrão.O Palmeiras buscou a reação, mas, bem colocado, o São Paulo passou a cadenciar o jogo tocando a bola. Mesmo assim levou mais perigo do que o Alviverde no início da segunda etapa. Aos 10 minutos, Marcos defendeu um pênalti cobrado por Belletti. Somente a partir dos 25, o Palmeiras criou real perigo. Após uma sequência de escanteios, o zagueiro Paulo Turra cabeceou na trave. Mas faltava padrão de jogo ao Alviverde. Ficou fácil para o São Paulo, que ainda perdeu algumas chances nos minutos finais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.