São Paulo goleia time mexicano: 7 a 1

Poucos torcedores se animaram a ir ao estádio do Morumbi acompanhar o amistoso que o São Paulo realizou contra o Toluca, do México, na tarde deste sábado, e que marcou a estréia dos novos contratados do clube paulista: o zagueiro argentino Ameli e o lateral-esquerdo Jorginho Paulista. Apenas 2.855 pessoas assistiram à vitória são-paulina por 7 a 1, diante de um frágil adversário."Foi um bom jogo, importante para a preparação. O rendimento vai crescer a cada jogo. Uma vitória é sempre bem-vinda", disse o técnico do São Paulo, Oswaldo de Oliveira. "Mas não podemos falar de algo definitivo em apenas um amistoso." Para o goleiro Rogério Ceni, o amistoso foi válido. "Só lamento pela ausência do Luís Fabiano. Quanto ao time, precisa melhorar muito se quiser ser campeão brasileiro."O zagueiro Ameli, que estreou com a camisa do São Paulo, acha que não foi bem. "Não gostei do meu rendimento, mas estava há algum tempo sem jogar e isso atrapalha. Precisamos de mais alguns jogos para melhorar o coletivo do time, que é o mais importante", disse o argentino.Em relação a novos reforços, Marco Aurélio Cunha, supervisor de futebol do São Paulo, repetiu as declarações do presidente Marcelo Portugal Gouvêa de que o clube trabalhará em silêncio, mas deu a entender que não deve haver mais grandes investimentos "Os reforços do São Paulo estão aqui dentro mesmo. Os garotos estão muito bem. Se forem bem trabalhados, com o tempo, haverá muitos outros Kaká." O jogo deste sábado começou em ritmo de treino e o Toluca quase surpreendeu a equipe paulista nos primeiros minutos. O brasileiro Naelson, que quando jogava por aqui era conhecido como Sinha (se destacou no Rio Branco de Americana) e é primo do meia Souza, entrou pela esquerda, passou por Rogério Ceni, mas na hora de finalizar acabou atrapalhado pela defesa. Com mais posse de bola, o São Paulo não conseguia criar jogadas de ataque. Mas, aos nove minutos, o time do técnico Oswaldo de Oliveira teve sua primeira oportunidade, sem grande perigo. O meia Kaká, que a cada toque que dava na bola provocava reações na torcida feminina, passou para Sandro Hiroshi, que cruzou em cima do goleiro Cristante. Um minuto depois, o atacante teve outra chance, mas bateu por cima do gol.Aos 20 minutos, o São Paulo abriu o placar. Depois de boa jogada de Kaká, a bola ficou com Reinaldo, que chutou na saída do goleiro. Kaká ainda insistiu, mas foi Hiroshi, de cabeça, que colocou o time paulista na frente.Nos últimos dez minutos da primeira etapa o São Paulo fez três gols. Aos 37, Hiroshi marcou o segundo, após bola rebatida por Cristante. Seis minutos depois, Júlio Baptista fez boa jogada pela direita e cruzou para Reinaldo bater para o gol: 3 a 0. Reinaldo ainda fez outro antes do intervalo.Os gols não pararam de sair na segunda etapa. Aos três minutos, Júlio Baptista perdeu boa chance: recebeu livre pela direita e, cara-a-cara com o goleiro Albarran - que tinha substituído Cristante -, tocou por cima do gol. A equipe mexicana descontou aos 4. Em descida pela esquerda do ataque do Toluca, o goleiro Rogério saiu do gol e foi encoberto. A bola sobrou para Losano marcar. O quinto gol são-paulino saiu aos 24 minutos, quando Adriano acionou Reinaldo, que em belo passe deixou Kaká na cara do gol para ampliar. Rico, artilheiro da última Copa São Paulo de juniores e que entrou no lugar de Sandro Hiroshi, fez o sexto, em boa jogada pela esquerda. Reginaldo fechou o placar aos 41, de cabeça, completando escanteio cobrado por Adriano.Estreante assim como Ameli, Jorginho Paulista gostou do jogo e da estréia. "Achei que foi bom. Tentei me encaixar ao esquema, mas o que valeu foi ter sentido o time. Ainda temos tempo para acertar o time e entrar bem no Campeonato Brasileiro." O São Paulo está à procura de mais alguns amistosos antes da estréia no Brasileiro, dia 10, contra o Paysandu. "Fomos procurados pelo Caxias e pelo Jundiaí. Também tentei com o Figueirense, mas não deu certo", disse Marco Aurélio. A idéia da diretoria é buscar adversários não muito fortes. "A nossa intenção é preparar o time, não competir", concluiu o dirigente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.