São Paulo humilha Botafogo-PB: 10 a 0

O São Paulo deu show no Morumbi na noite desta quarta-feira, pela Copa do Brasil. Comandado por França, o time paulista humilhou o Botafogo da Paraíba. Em ritmo de treino, aplicou a maior goleada da competição: 10 a 0. O atacante se aproveitou da fragilidade do adversário e entrou para a história do clube, ao marcar o 128º com a camisa tricolor e igualar a marca de Raí.A chuva espantou o público, que mesmo em pequeno número, conseguiu irritar França. Nem os três gols que ele marcou, além das inúmeras chances que criou, evitaram que fosse vaiado. "Acho que é porque estamos ganhando só de quatro", ironizou o atacante, no intervalo.Contra um adversário frágil, que havia perdido por 1 a 0, em casa, no primeiro jogo, o São Paulo iniciou arrasando e fez três gols em seis minutos. Limitado, o Botafogo mal passava do meio-de-campo e apelava para as faltas.O lado esquerdo era o caminho para o time do Morumbi. O primeiro lance foi de Kaká. Livre, ele chutou a bola nas pernas do goleiro. A pressão era grande. Aos 12 minutos, Gustavo Nery cobrou falta para a área. Luís Fabiano abriu o marcador, de cabeça. A jogada repetiu-se dois minutos depois. Desta vez, quem recebeu foi Rogério Pinheiro. O zagueiro teve tempo para dominar e driblar. Foi parado com pênalti. França cobrou: 2 a 0.O "baile" continuou. O São Paulo envolveu totalmente o adversário. Com tabelas rápidas e toques de efeito, não demorou para aumentar a vantagem. Outra bola parada. Carlos Miguel cobrou o escanteio, aos 18 minutos, França dominou e chutou forte. Aos 21, uma das torres de iluminação do Morumbi apagou. Sorte do Botafogo, que pode respirar por 16 minutos, tempo em que faltou energia. A luz voltou. Então, o técnico Oswaldo Alvarez pediu para o time manter o ritmo e os atletas obedeceram. Luís Fabiano ampliou aos 31 minutos.O São Paulo voltou para a segunda etapa mantendo o mesmo ritmo. Com 36 segundos, França anotou o quinto gol, seu 128º pelo São Paulo - a mesma marca de Raí com a camisa tricolor. Aos 20, foi a vez de Júlio Baptista. Gustavo Nery deixou sua marca aos 24, Kaká aos 34, Júlio Baptista aos 39 e Fabiano Souza fechou a goleada aos 43. O próximo adversário são-paulino será o Ceará.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.