São Paulo já conta com Cicinho e Danilo

O São Paulo não entrou em campo, não venceu nenhuma partida, mas a diretoria tricolor está vibrando como se seu time tivesse feito um golaço. Na verdade, esse golaço para o clube foi marcado pela advogada Gislaine Nunes, que conseguiu liberar o lateral-direito Cicinho do Atlético-MG. O jogador fica, assim, livre para se apresentar na segunda-feira ao São Paulo. Os mineiros tinham uma liminar - concedida pelo Tribunal Regional de Minas Gerais - que estabelecia vínculo do jogador com o Atlético. Se não fosse cassada, ele não poderia assinar contrato com outra agremiação. Hoje, porém, Gislaine, advogada de Cicinho, recebeu a informação de que o Tribunal Superior do Trabalho (TST) anulou a liminar, por meio de seu presidente em exercício, Ives Gandra Martins Filho, filho de Ives Gandra, presidente do Conselho Consultivo do São Paulo. O Atlético ainda pode recorrer. De acordo com nota oficial divulgada na tarde de hoje, o Tribunal apenas suspendeu a liminar, o que significa que a decisão ainda não ocorreu em caráter definitivo. O clube paulista teve outro bom motivo para festejar. A mesma Gislaine Nunes oteve liminar que obriga o Goiás a liberar a documentação do meia Danilo, contratado no fim do ano. A decisão foi do juiz Marcelo Nogueira Pedra, do Tribunal Regional do Trabalho de Goiânia. O São Paulo não pagou nada ao Goiás pela contratação de Danilo, porque o atleta teve seu contrato encerrado em 31 de dezembro com os goianos. A diretoria do Goiás alegava, contudo, que o vínculo do meia havia sido assinado antes da Lei Pelé e queria um valor em dinheiro para liberá-lo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.