São Paulo joga bem, goleia o Botafogo e cola no G4

O São Paulo de Ney Franco finalmente ganhou a sua cara e engrenou no Brasileirão. Vindo de uma vitória sobre o arquirrival Corinthians, o time tricolor conquistou o seu segundo triunfo seguido nesta quinta-feira, quando goleou o Botafogo por 4 a 0 no Morumbi, em jogo válido pela 21.ª rodada.

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Agência Estado

30 de agosto de 2012 | 23h01

Com Lucas de volta da seleção, Luis Fabiano recuperado de lesão e Jadson readaptado ao futebol brasileiro, o São Paulo encontrou no trio o segredo da vitória. O centroavante abriu o placar com um golaço aos cinco minutos, o meia colaborou com uma assistência e a participação no segundo e no quarto gols, enquanto o garoto fez o terceiro.

Agora o São Paulo tem 34 pontos, ainda na quinta posição, mas a apenas um ponto do Vasco e de ingressar no G4. Na próxima rodada, a equipe visita o Bahia, domingo, sem Luis Fabiano, artilheiro do Brasileirão com 10 gols. Já o Botafogo, em oitavo, estacionado nos 28 pontos, recebe o Coritiba no domingo.

O JOGO - Antes de a bola rolar, Luis Fabiano foi homenageado pelo São Paulo, recebendo uma camisa com o número 200 às costas, exatamente o total de partidas que ele completou pelo clube nesta quinta. Foi aplaudido pela torcida e retribuiu logo. Aos 5 minutos, fez um golaço. Recebeu de Jadson, tocou por entre as pernas de Brinner, driblou Jefferson e tocou para o gol com tranquilidade.

O lance mostrava que ele e Jadson finalmente se entenderam. Numa outra jogada entre os dois, aos 9 minutos, o atacante foi derrubado perto da área. Rogério bateu a falta e mandou na barreira. Mas Lucas também não queria ficar como coadjuvante. Aos 23, ele driblou três e bateu para o gol. Jefferson fez grande defesa.

O Botafogo, apesar de ter o controle da bola em boa parte do tempo, equilibrando com o São Paulo neste quesito, não chegava com muito perigo à meta tricolor. O único lance mais incisivo foi numa jogada em que Rogério saiu do gol para fazer um corte na lateral, a bola sobrou para Elkeson, esse tocou para Lodeiro, mas o uruguaio foi desarmado.

O São Paulo, por sua vez, era muito perigoso. Aos 39, Jadson, mesmo bem marcado, tocou de calcanhar para Maicon, que chutou rasteiro e facilitou a defesa de Jefferson. O goleiro também salvou quando Lucas invadiu a área e bateu forte, aos 44.

Oswaldo de Oliveira mudou a cara do time no vestiário e o Botafogo voltou para o segundo tempo mais perigoso, ficando perto de empatar. Mas Ney Franco agiu rápido, trocando o volante Paulo Assunção pelo atacante Osvaldo. Com isso, o São Paulo voltou a ter a posse da bola e a vontade de fazer o segundo gol.

E ele saiu naturalmente, aos 13 minutos. Jadson foi lançado na esquerda da área e rolou para trás. Luis Fabiano bateu, Jefferson pegou, mas o rebote sobrou exatamente para Osvaldo, que aproveitou para fazer 2 a 0 apenas quatro minutos depois de entrar em campo.

O Botafogo ainda pensava o que fazer para se recompor quando Lucas pegou a bola no meio-campo, passou por Lennon e bateu da intermediária, no canto direito baixo de Jefferson, para fazer o terceiro e matar o jogo.

Depois disso, o São Paulo praticamente só se poupou. Wellington voltou ao time após seis meses sem jogar, para ganhar ritmo. Luis Fabiano teve que arranjar encrenca duas vezes para receber o amarelo, o terceiro dele, e cumprir a programação de não viajar à Bahia para o jogo de domingo. Pelo lado do Botafogo, a má notícia de que Seedorf deixou o campo sentindo lesão.

Aos 43, o time da casa ainda transformou a vitória em goleada. Jadson deu mais um passe perfeito, dessa vez para Osvaldo, que driblou Jefferson e, ao invés de bater para o gol, esperou Cícero chegar, rolando para o meia fazer o quarto.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 4 X 0 BOTAFOGO

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Douglas, Rhodolfo, Rafael Toloi e Cortez; Paulo Assunção (Osvaldo), Denilson, Maicon (Wellington) e Jadson; Lucas e Luis Fabiano (Cícero). Técnico - Ney Franco.

BOTAFOGO - Jefferson; Lennon (Gabriel), Brinner, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Amaral, Renato, Lodeiro e Cidinho (Willian); Seedorf (Jeferson) e Elkeson. Técnico - Oswaldo de Oliveira.

GOLS - Luis Fabiano, aos 5 minutos do primeiro tempo. Osvaldo, aos 13, Lucas, aos 15, e Cícero, aos 43 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Jean Pierre Gonçalves Lima (RS).

CARTÕES AMARELOS - Luis Fabiano e Amaral.

RENDA - R$ 321.238,00.

PÚBLICO - 15.244 pagantes.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.