São Paulo joga mal, Ituano vence e elimina Corinthians

Partida é interrompida por sete minutos por conta da forte chuva

Fernando Faro, O Estado de S. Paulo

16 de março de 2014 | 18h17

SÃO PAULO - Muricy Ramalho mandou o que tinha de melhor a campo, mas a apatia do São Paulo e uma tempestade que prejudicou o gramado garantiram a vitória do Ituano por 1 a 0, resultado que eliminou o Corinthians do Paulista. A principal dúvida antes da bola rolar era se Muricy Ramalho pouparia seus titulares ou não, o que em tese deixaria o time enfraquecido e poderia beneficiar o Ituano, mas o treinador optou por dar descanso apenas a Pabon, Maicon e Douglas por causa do desgaste físico do trio e manteve o restante dos titulares em campo, dando um bico nas especulações de que iria prejudicar o Corinthians.

Isso, porém, não excluiria a possibilidade do Ituano entrar em campo muito mais motivado e enfrentando um rival que já pensa na próxima fase. Bastou a rolar para a teoria se confirmar; o time tricolor buscava o jogo de maneira desordenada enquanto os visitantes esperavam a chance para encontrar o tão desejado gol. A torcida, por sua vez, em sua maioria apoiou o time e incentivou mesmo que isso significasse ajudar um rival.

As ausências sobretudo de Maicon e Pabon desestruturaram a equipe e mudaram a forma do Tricolor jogar. Rodrigo Caio foi adiantado para o meio, mas não tem a fluidez do dono da posição e Ademilson impressiona pela esterilidade na hora de criar alguma coisa. Na zaga, Edson Silva mostrou lentidão e deu enormes espaços para os atacantes avançarem. As únicas exceções foram Osvaldo, Alvaro Pereira e Luis Fabiano, que efetivamente se esforçaram para produzir algo.

Ao Ituano cabia ter a inteligência de aproveitar os erros do adversário e foi assim que Esquerdinha avançou com a bola carregada na área e fuzilou Rogério Ceni ainda no começo do jogo. Parte da torcida aplaudiu e xingou o Corinthians, mas o Tricolor foi para cima e quase empatou na sequência com Luis Fabiano. Vagner também trabalhou para impedir a igualdade, mas no geral foi o Ituano que teve as melhores chances.

DILÚVIO

Um temporal que chegou a interromper a partida por sete minutos no primeiro tempo tornou a partida difícil de ser jogada e assistida. Com o gramado encharcado, a bola parava a cada metro e impossibilitou os dois times de jogarem. Melhor para o Ituano, que tinha apenas o trabalho de rebater.

Ao menos em uma coisa o time conseguiu sucesso: Antonio Carlos e Luis Fabiano levaram o terceiro amarelo e entrarão na fase final zerados. Como foi expulso, Ganso segue pendurado.

No fim do jogo, uma sensação estranha para jogadores e torcedores, que não sabiam se lamentavam a derrota ou comemoravam a eliminação do rival. Não dá para dizer que o São Paulo entregou; o que se viu no Morumbi foi apenas um time desentrosado e com preguiça.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 0 X 1 ITUANO

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Luis Ricardo (Ewandro), Antônio Carlos, Edson Silva (Lucas Evangelista) e Alvaro Pereira; Rodrigo Caio, Wellington e Ganso; Ademilson, Osvaldo e Luis Fabiano. Técnico - Muricy Ramalho.

ITUANO - Vagner; Dick, Alemão, Anderson Salles e Dener; Josa, Jackson Caucaia, Cristian (Gercimar) e Paulinho; Esquerdinha e Rafael Silva. Técnico - Doriva.

GOL - Esquerdinha, aos 13 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Cássio Luiz Zancopé.

CARTÕES AMARELOS - Osvaldo, Luis Fabiano, Antonio Carlos, Cristian e Jackson Caucaia.

CARTÃO VERMELHO - Ganso.

RENDA - R$ 225.715,00.

PÚBLICO - 15.171 pagantes.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.