São Paulo joga para atingir meta

O São Paulo entra em campo disposto a cumprir sua primeira meta no Campeonato Paulista: vencer o União São João às 18h10, no Morumbi e, como quer o técnico Leão, ganhar seus quatro primeiros jogos na competição. Acompanhando o raciocínio do treinador, os jogadores consideram importante que a equipe chegue aos 12 pontos para que se mantenha no pelotão de elite dos times favoritos ao título. "Os clássicos devem decidir o campeonato, mas não como as pessoas imaginam", diz o volante Josué. "Na minha opinião, os times do interior devem tirar alguns pontos dos da capital."Para o jogador, se isso acontecer, a equipes que perderem pontos dos "menores" terão dificuldade mais adiante pois disputarão os clássicos pressionadas pela obrigação da vitória. "Já conseguimos alcançar 75% da meta do Leão. Agora faltam os outros 25%."Apesar da boa fase, as dificuldades no São Paulo continuam: a equipe ainda não está com a preparação física ideal e, para piorar, mal tem tempo para trabalhar o posicionamento em campo. Esta semana, por exemplo, o técnico Leão comandou um único coletivo com os jogadores, na no sábado. A chuva que vem castigado a capital e os compromissos de meio de semana impediram o time de qualquer outra atividade além de musculação e hidroginástica na piscina.Para compensar, o grupo vem embalado pela boa vitória sobre a Internacional por 2 a 0 no Morumbi e conta com um outro fator bastante positivo: até agora ninguém se contundiu. Por esse motivo, Leão pode se dar ao luxo de ter atletas para atuar tanto pelo esquema 3-5-2 quando o 4-4-2.O técnico são-paulino não esconde que prefere jogar com dois zagueiros e dois meias e ter um time mais ofensivo, mas como a equipe havia levado cinco gols nos dois primeiros jogos do Estadual, acabou utilizando três homens na defesa contra a Internacional. O resultado: saiu de campo com a vitória e sem tomar gols.O time procura não contrariar seu comandante e todos garantem que vão acatar suas determinações, mas a maioria tem dificuldade em esconder que se sente mais à vontade com uma defesa mais reforçada. O zagueiro Rodrigo diz que joga em qualquer um dos esquemas. "Mas com três zagueiros fica mais fácil porque a gente já está acostumado e não precisa ficar chamando um do meio para ajudar o tempo todo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.