São Paulo joga por glória e dinheiro

O São Paulo joga por glória, mas também por dinheiro. Muito dinheiro. O prêmio pela conquista do Campeonato Mundial de Clubes da Fifa é de US$ 4,5 milhões (R$ 9,94 milhões), pouco menos de 10% dos R$ 100 milhões previstos como orçamento do clube para 2006. ?É um dinheiro considerável. Basta considerarmos que um jogador médio vendido para a Europa rende esse valor para o clube. Um dinheiro que vai nos ajudar bastante, mas não podemos esquecer que esse ano já terminamos no azul. Pela primeira vez, em muito tempo, não precisamos vender ninguém para equilibrar as contas?, diz o presidente Marcelo Portugal Gouvêa, no lobby do hotel Four Seasons, considerado o mais luxuoso da Ásia. Para conquistar esse dinheiro ? e o título, é lógico ? o São Paulo investiu muito. Gastou muito mais do que o ?kit básico? fornecido pela Fifa. ?Eles garantem a estadia de uma delegação de 35 pessoas por seis dias. Nós viemos com 50 pessoas para dez dias. Além disso, a Fifa garante apenas o café da manhã e estamos pagando todos esses extras. Não sei quanto é o gasto, não dá para ter uma base?. Um quarto para duas pessoas no hotel Four Seasons custa 55.650 ienes por dia, o equivalente a 1.024 reais. Baseado nesses números, Carlos Miguel Aidar, ex-presidente do clube, calcula que o São Paulo gastaria no Japão, por sua conta, o equivalente a US$ 450 mil dólares, 10% do valor do prêmio garantido ao campeão. São números contestados por João Paulo de Jesus Lopes, diretor de planejamento do clube. ?Gastamos no máximo US$ 150 mil com a preparação toda. Um valor bem razoável quando se pensa na possibilidade de vencer esse título?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.