São Paulo luta para ter Lugano e Ricardo Oliveira na final

Passada a comemoração pela classificação à decisão da Copa Libertadores da América, a sexta da história do clube, a diretoria do São Paulo já começou a se mexer, e bastante, para garantir a presença de seus principais jogadores na grande final da competição - contra Internacional ou Libertad-PAR, que se enfrentam na noite desta quinta-feira, em Porto Alegre. As principais preocupações são os casos do atacante Ricardo Oliveira e do zagueiro uruguaio Diego Lugano.O problema com Ricardo Oliveira é o que parece mais grave. O contrato do jogador com o São Paulo vence no próximo dia 10 e a segunda partida da decisão será no dia 16. O Betis, da Espanha, exige a volta imediata do atacante para o início da temporada espanhola e até o momento não sinaliza com uma liberação. Um representante do São Paulo e outro do atleta já estão em Sevilha para negociar com os dirigentes."Temos dois instrumentos (espécie de contratos) que mostraremos para o Betis. Um com mais três meses de contrato e outro maior até o final do ano. Espero que os dirigentes se sensibilizem e vejam que isso pode favorecê-los, já que o Ricardo poderá se valorizar mais", disse João Paulo Jesus Lopes, diretor de futebol do São Paulo, em entrevista à Rádio Jovem Pan. O próprio jogador já se manifestou favorável para continuar no Brasil.Outro imbróglio é a convocação inesperada de Lugano para o amistoso da seleção do Uruguai contra o Egito, no Cairo, no dia 16. A diretoria são-paulina já pediu a liberação do zagueiro. "Já encaminhamos um ofício para a Conmebol e o presidente Nicolas Leoz se mostrou favorável ao nosso pedido. A Associação Uruguaia de Futebol deverá dispensá-lo deste amistoso", afirmou João Paulo.Antes da primeira partida da final da Libertadores, o São Paulo defenderá mais uma vez a liderança do Campeonato Brasileiro neste final de semana. Assim como nas últimas duas vezes - contra Ponte Preta e Santos -, o treinador Muricy Ramalho escalará os reservas para enfrentar o Botafogo, neste domingo, em Volta Redonda (RJ). Somente o zagueiro Alex, suspenso, ficará de fora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.