Arquivo/AE
Arquivo/AE

São Paulo lutará até 'última gota de sangue', diz Ricardo Gomes

Cinco pontos atrás do líder, técnico reconhece dificuldade para conquistar o título do Campeonato Brasileiro

AE, Agencia Estado

16 de outubro de 2009 | 16h56

O técnico Ricardo Gomes afirmou que a missão do São Paulo de conquistar o seu quarto título brasileiro consecutivo não será fácil, mas prometeu que a sua equipe mostrará uma disposição acima do normal para chegar ao objetivo.

Veja também:

linkWashington garante que ataque irá evoluir 

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Vamos brigar até a última gota de sangue, a última energia. A torcida está contente com o time, mas ela também espera pelo tetracampeonato. Vamos dar toda nossa energia para o São Paulo, não vamos economizar nada até o fim do Brasileiro", afirmou o treinador.

Cinco pontos atrás do líder Palmeiras a nove rodadas para o final do Campeonato Brasileiro, Ricardo Gomes destacou a possibilidade de o São Paulo se tornar o primeiro clube do país a ganhar por quatro vezes seguidas o torneio nacional. "Sabemos que é uma conquista inédita no futebol brasileiro e que o objetivo não é fácil. O campeonato está muito equilibrado, não tem nenhum time da parte de baixo da tabela com a morte decretada, você não sai pra nenhum jogo com certeza dos pontos assegurados. Mas com certeza temos condições de conquistar o título", disse.

O comandante são-paulino também exaltou a necessidade de o time voltar a jogar com coragem, depois do empate por 2 a 2 com o Coritiba, no Morumbi, e a derrota por 2 a 1 para o Flamengo, no Maracanã, nas duas últimas partidas.

"Depois da derrota para o Flamengo ficamos com uma margem de erro bem reduzida, quase nula, por isso temos que recuperar o futebol que vínhamos jogando há pouco tempo, com ousadia e atrevimento", ressaltou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.