São Paulo marca no fim e arranca empate com Mirassol

Quando o São Paulo já se conformava com a derrota, Richarlyson decretou o empate por 1 a 1 contra o Mirassol, nesta quarta-feira, fora de casa. Aos 44 minutos do segundo tempo, o volante decidiu resolver sozinho a partida e, da entrada da área, chutou para marcar o empate por 1 a 1, pela segunda rodada do Campeonato Paulista.

ANDRÉ AVELAR, Agencia Estado

21 de janeiro de 2010 | 00h17

O São Paulo foi a Mirassol completamente desfigurado. Justamente Richarlyson e Jean - os únicos titulares que voltaram das férias em condição física ideal - não conseguiram dar o padrão tático necessário e o time esteve perdido em campo. Os dez dias de preparação realmente pesaram diante da correria dos donos da casa.

O desentrosamento do São Paulo se mostrou já no primeiro lance. Com 6 minutos de partida, o atacante Lins fez grande jogada pela ponta-direita e tocou na entrada da área para Evando que, sem marcação, mandou de letra para abrir o placar. E o sistema defensivo do time do técnico Ricardo Gomes, curiosamente um ex-zagueiro, continuou a bater cabeça. Renato Silva e André Luis não se encontravam em campo e acabavam passando sufoco com a dupla de ataque do Mirassol.

Mas não era só o setor de marcação que deixava a desejar. A bola passava de pé em pé no meio-campo e o time não criava. Carlinhos Paraíba e Marlos apenas tocavam de lado e o jogo foi ficando sem alternativas. Sobrou para os atacante Mazola e Roger correrem sem rumo entre os zagueiros adversários. Nem mesmo as jogadas de bola alçadas na área, uma marca da equipe em outros tempos, davam certo.

Ainda sem brilho, os mais experientes da equipe colocaram a bola no chão e tentavam armar as jogadas e equilibrar a partida. Sem sucesso. O primeiro tempo terminou e a chance de maior perigo aconteceu em uma falta que o agora volante Jean mandou longe do gol de Rafael Defendi.

A conversa no vestiário não surtiu efeito e o São Paulo voltou para o segundo tempo ainda sem poder ofensivo. Além disso, os atacante do Mirassol continuaram a dar trabalho para o goleiro Bosco. As coisas só pioravam à medida que a forte chuva caia no interior do Estado. Apesar do campo pesado, Júnior César e Sérgio Motta - as duas alternativas encontradas pelo técnico Ricardo Gomes - insistiam em correr com a bola.

Depois de dois desvios de cabeça, Roger teve outra duas chances para empatar. Na primeira delas, o atacante não aproveitou o bate-rebate na área e, em seguida, chutou fraco depois de se livrar dos zagueiros. Faltava mesmo uma jogada individual para mudar o rumo da partida.

Se o São Paulo não conseguia criar as oportunidades, o Mirassol estava contente com o resultado que se desenhava. Soube se fechar na defesa e apenas explorar os contra-ataques. Até que Richarlyson apareceu decisivo e deu o empate para a equipe.

Ficha Técnica:

Mirassol 1 x 1 São Paulo

Mirassol - Rafael Defendi; Anderson Luiz, Dininho, Bruno Perone e Anderson Paim; Diogo Orlando, Gérson, Alex Silva e Eder (Vinicius); Lins e Evando (Erick). Técnico: Pintado

São Paulo - Bosco; David, Renato Silva, Andre Luis e Richarlyson; Jean, Wellington (Junior Cesar), Carlinhos Paraíba e Marlos; Mazola (Sérgio Mota) e Roger (Henrique). Técnico: Ricardo Gomes

Gols - Evando, aos 6 minutos do primeiro tempo. Richarlyson, aos 45 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Bruno Perone, Alex Silva (Mirassol); Richarlyson e David (São Paulo).

Árbitro - Philippe Lombard (SP).

Renda e público - Não disponíveis.

Local - Estádio José Maria de Campos Maia, em Mirassol (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.