São Paulo marca nos acréscimos e derrota o Santos

Mesmo com um jogador a menos durante quase todo o segundo tempo, o São Paulo conseguiu fazer um gol já nos acréscimos e derrotou o Santos por 4 a 3, na noite deste domingo, no Brasileirão. Com a vitória no clássico, os são-paulinos embalam na luta pela vaga na Libertadores e esfriam a ascensão santista.

TÉRCIO DAVID, Agência Estado

17 de outubro de 2010 | 21h03

Sonhando com o título, o Santos vinha de três vitórias seguidas, mas ficou parado nos 48 pontos após a derrota deste domingo. Já o São Paulo segue com 100% de aproveitamento sob o comando do técnico Carpegiani - são três vitórias - e, com 44 pontos, continua vivo na luta pela vaga na Libertadores.

Com formações ofensivas, São Paulo e Santos fizeram um começo de clássico eletrizante. Com apenas 20 minutos de jogo, saíram cinco gols. O primeiro gol foi santista, logo aos três minutos, quando o goleiro Rogério Ceni deu rebote e o meia Alan Patrick aproveitou para abrir o placar.

Mas o São Paulo não se intimidou com o gol santista, conseguindo uma virada fantástica. Em grande fase, Dagoberto marcou aos sete e aos 16 minutos. Ele ainda estava na jogada do terceiro gol são-paulino, quando o lateral Pará, pressionado, fez gol contra aos 19.

A resposta santista também foi rápida. Aos 19 minutos, Pará fez grande jogada pela direita, invadiu a área e cruzou rasteiro para Zé Eduardo marcar o gol. Assim, o Santos manteve a disputa aberta. Mas, depois desse começo alucinante, o ritmo dos dois times diminuiu bastante.

No segundo tempo, o São Paulo ficou com um jogador a menos aos 12 minutos, quando Richarlyson fez falta violenta em Zé Eduardo e foi expulso. Com isso, o Santos passou a pressionar. E, num pênalti de Alex Silva em Neymar, o próprio Neymar bateu aos 26 e empatou o clássico.

Apesar de o Santos manter a pressão, em busca de mais um gol, o São Paulo também levava perigo nos contra-ataques. Assim, já aos 47 minutos, veio a vitória são-paulina. No lance, Marlos cruzou da direita para Ricardo Oliveira cabecear e exigir grande defesa de Rafael. No rebote, Jean marcou.

FICHA TÉCNICA:

São Paulo 4 x 3 Santos

São Paulo - Rogério Ceni; Jean, Alex Silva, Miranda e Richarlyson; Rodrigo Souto, Carlinhos Paraíba e Lucas (Renato Silva); Dagoberto (Marlos), Fernandinho (Diogo) e Ricardo Oliveira. Técnico: Paulo César Carpegiani.

Santos - Rafael; Pará (Maranhão), Dracena, Durval e Alex Sandro; Arouca, Roberto Brum (Felipe), Danilo e Allan Patrick (Breitner); Neymar e Zé Eduardo. Técnico: Marcelo Martelotte (interino).

Gols - Alan Patrick, aos 3, Dagoberto, aos 7 e aos 16, Pará (contra), aos 19, e Zé Eduardo, aos 20 minutos do primeiro tempo; Neymar (pênalti), aos 26, e Jean, aos 47 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Sandro Meira Ricci (DF).

Cartão amarelo - Jean, Danilo, Dagoberto, Edu Dracena, Richarlyson, Alex Silva e Ricardo Oliveira. Cartão vermelho - Richarlyson.

Renda - R$ 684.279,59.

Público - 23.791 pagantes.

Local - Estádio do Morumbi, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.