Martin Meija/EFE
Martin Meija/EFE

São Paulo mostra força em Lima e estreia na Libertadores com vitória sobre o Sporting Cristal

Luan, Benírez e Eder marcam na vitória por 3 a 0, nesta terça-feira, na capital peruana

Glauco de Pierri, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2021 | 23h30

Ainda é cedo para afirmar que o São Paulo de Hernán Crespo vai quebrar o jejum de títulos para a alegria de seus torcedores, mas o que já se pode afirmar é que o jogo da equipe do Morumbi na temporada 2021 é muito melhor e muito mais efetivo do que nos anos anteriores. Neste terça-feira, mais uma vez com propriedade, o time estreou com vitória na Libertadores. Em Lima, quase não sofreu nenhum susto e venceu o Sporting Cristal por 3 a 0. 

Em pouco tempo de trabalho, Crespo fez do São Paulo uma equipe equilibrada, que completou cinco vitórias consecutivas com boas atuações, 13 gols marcados e três sofridos. O adversário não era fraco. O Sporting Cristal estava invicto havia 21 partidas, com 16 vitórias nesse período. Além disso, o próprio São Paulo não vencia fora de casa pela Libertadores desde 2015. 

Em campo, o Sporting Cristal começou o jogo com maior posse de bola, mas não era muito incisivo em suas jogadas de ataque. A primeira chance do time peruano surgiu aos 12 minutos, quando Ávila tabelou com Riquelme e chutou no gol. Bem colocado, mas o goleiro Tiago Volpi espalmou para escanteio. 

O São Paulo encontrava espaços, tinha uma boa saída de bola com o lateral-esquerdo Reinaldo e com o meia argentino Benítez trocando passes pelo lado esquerdo e mais uma vez jogava com muita calma. 

Aos 16 minutos o São Paulo abriu o placar. Benítez colocou a bola para Reinaldo na esquerda do ataque. O lateral cruzou na área, a defesa do Sporting Cristal afastou muito mal e Luan, na entrada da área, bateu firme para gol e contou com o desvio da zaga para enganar o goleiro Alejandro Duarte. 

Depois do gol, o time peruano demorou um pouco para se acertar e o time brasileiro quase aumentou o placar aos 23, quando Daniel Alves cruzou na área e Reinaldo, na posição de atacante, cabeceou bem para ótima defesa do arqueiro peruano. 

O São Paulo administrava muito bem o resultado, principalmente pelo bom desempenho do setor de meio-campo. Liziero, que volta a ganhar ritmo de jogo após alguns jogos, marcava muito bem e com a bola nos pés era rápido para armar os lances de ataque. 

No segundo tempo, o São Paulo voltou com uma postura um pouco diferente. Crespo colocou seu time para marcar a saída de bola do Sporting Cristal, assim como fez contra o Palmeiras na última sexta-feira, pelo Campeonato Paulista. 

O time peruano encontrava dificuldade para sair jogando sem cometer erros próximo ao seu próprio gol. O São Paulo quase marcou o segundo gol aos nove minutos. Daniel Alves recebeu de Pablo, não chutou e tocou para trás para Luan, que chegou e chutou por cima do gol. 

Quando o Sporting Cristal encontrava espaço para avançar, levava perigo. Aos nove minutos, Távara recebeu com liberdade, caminhou com a bola e bateu firme, mas Volpi se esticou todo para espalmar. 

A marcação alta do São Paulo deu resultado aos 15. O Sporting Cristal saiu jogando errado um tiro de meta. Luan se antecipou, roubou a bola e tocou para Benítez. O meia argentino dominou e bateu firme para o gol – a bola ainda bateu na trave e foi para o fundo do gol. 

O time peruano encontrou mais um espaço aos 19, quando Corozo foi acionado pela esquerda e bateu bem para o gol, para mais uma boa defesa de Tiago Volpi.

O terceiro gol do São Paulo saiu aos 35. Reinaldo recebeu em profundidade na esquerda e cruzou na medida para Eder, que havia entrado no lugar de Pablo, tocar com categoria para o fundo do gol. 

Depois, até o fim, o São Paulo tocou a bola e esperou o tempo passar. A impressão que fica é que esse elenco, ao lado dessa comissão técnica, podem finalmente levar o clube a conquistar um título importante depois de tanto tempo de espera.

FICHA TÉCNICA

SPORTING CRISTAL 0 X 3 SÃO PAULO

SPORTING CRISTAL - Alejandro Duarte; Johan Madrid (Lora), Omar Merlo. Alejandro Gonzales e Nulson Lyola; Calcaterra, Martin Távara (Hohberg) e Christofer Gonzales; Washington Corozo, Irven Ávila (Pretell) e Marcos Riquelme. Técnico: Robero Mosquera.

SÃO PAULO - Volpi; Arboleda (Miranda), Bruno Alves e Léo; Daniel Alves, Luan, Liziero (William), Benítez (Igor Gomes) e Reinaldo; Luciano (Rodrigo Nestor) e Pablo (Eder). Técnico: Hernán Crespo.

GOLS - Luan, aos 17 do 1º Tempo, Benítez, aos 15, e Eder, aos 35 do 2º Tempo. 

ÁRBITRO - Andrés Cunha (URU).

CARTÕES AMARELOS -  Calcaterra e Bruno Alves.

CARTÃO VERMELHO - Léo.

LOCAL - Estádio Nacional de Lima, no Peru.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.