São Paulo: motivação para o Mundial

O São Paulo enfrenta o Brasiliense, às 20h30 desta quinta-feira, no Morumbi, no primeiro dos nove jogos de preparação para o Mundial de Clubes da Fifa. Sem chances de brigar pelo título nacional, a equipe utilizará as últimas rodadas do Campeonato Brasileiro para se aprimorar para o principal torneio do ano, que ocorrerá de 11 a 18 de dezembro, no Japão. ?Contra o Corinthians foi nosso último jogo importante neste Brasileiro?, disse o zagueiro Lugano. ?Mas temos de estar motivados, porque nosso objetivo é chegar 100% técnica e fisicamente para o Mundial.? A comissão técnica do São Paulo decidiu não dar descanso a nenhum titular amanhã, mas a partir do jogo contra o São Caetano, domingo, no Anacleto Campanella, vários titulares começarão a ser poupados. A idéia é escalar a força máxima em jogos mais difíceis ? contra Atlético-MG, Palmeiras e Atlético-PR ? para acertar a base do time que estréia no Mundial dia 14 de dezembro, contra o campeão da África ou da Ásia, e usar as demais partidas ? diante de Juventude, Goiás, Figueirense e Fortaleza ? para testar opções. ?Alguns jogadores precisam ser preservados, porque estamos numa seqüência dura de jogos?, disse o técnico Paulo Autuori, lembrando que a equipe já entrou em campo 66 vezes em 2005. EMPOLGAÇÃO - O lateral-direito Cicinho é uma das novidades do time para enfrentar o Brasiliense. O jogador garante que está motivado para os jogos finais do Nacional, apesar de já estar negociado com o Real Madrid, da Espanha ? se apresenta em janeiro, depois do Mundial. ?Acho que ele tem motivos de sobra para não perder a concentração: tem de provar ao Parreira que tem lugar na seleção e às pessoas ligadas ao Real Madrid que mereceu a contratação?, observa Autuori, que também terá o retorno do volante Josué contra o time do Ditrito Federal. Outro motivo para animar o treinador é a recuperação do atacante Grafite. O jogador, que está longe dos gramados desde junho, em razão de cirurgia no joelho direito, volta aos treinos com bola em duas semanas. ?Sua presença é importante para termos o grupo mais forte no Mundial?, disse Autuori.

Agencia Estado,

27 de outubro de 2005 | 09h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.