Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

São Paulo mudará esquema para ficar 'mais seguro'

SÃO PAULO - O técnico Paulo César Carpegiani admitiu ter ficado preocupado com o sistema defensivo do São Paulo após a derrota por a 1 a 0 diante da Ponte Preta, na noite deste sábado, no Morumbi, pela terceira rodada do Campeonato Paulista. A equipe tricolor foi pressionada pelos visitantes em diversos momentos do jogo e Rogério Ceni teve que intervir para que o placar não fosse mais dilatado.

AE, Agência Estado

23 de janeiro de 2011 | 10h13

A substituição do volante Carlinhos Paraíba pelo zagueiro Xandão, no segundo tempo, evidencia o quanto o treinador ficou insatisfeito com a postura de sua equipe. Mudando do 4-4-2 para o 3-5-2, Carpegiani tentou dar mais segurança à defesa, mas não houve melhora significativa. A Ponte teve amplo espaço para criar jogadas de ataque, principalmente com o meia Renatinho.

Carpegiani adiantou que manterá o esquema com três zagueiros para o jogo desta quarta-feira, contra o Americana, fora de casa. "É uma questão de saber utilizar o jogador. Tenho dois laterais que na verdade são alas, muito ofensivos, então preciso de alguém para fazer a cobertura. Por isso, a partir do próximo jogo quero até manter o Xandão para ter uma equipe mais segura", explicou.

O técnico ainda admitiu que viu justiça no resultado. "No primeiro tempo até tivemos chances claras e não marcamos gol, mas em todo o momento a Ponte Preta foi uma equipe perigosa. Depois do gol tentamos fazer alguma coisa, mas mesmo assim cedemos muitos contra-ataques. Quero a equipe mais segura, não podemos ficar tão expostos como ficamos hoje (sábado)", analisou.

Veja também:

link Técnico diz que pensa em usar Rivaldo como meia

link JOGO - Leia como foi São Paulo 0x1 Ponte Preta

PAULISTÃO - tabelaClassificação | listaResultados

especialCALENDÁRIO - O caminho de cada time

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.