São Paulo não deve aproveitar Leandro

A eliminação nas quartas-de-final do Campeonato Brasileiro abalou o prestígio do técnico Oswaldo de Oliveira no São Paulo. Um indício da falta de poder do treinador foi dado nesta quinta-feira pelo presidente Marcelo Portugal Gouvêa. De Ilha Bela, onde passa as férias, o dirigente disse que o atacante Leandro está fora dos planos do clube para 2003. E deixou claro que a decisão de banir o jogador foi dele. O treinador não foi consultado sobre o assunto.De acordo com Gouvêa, há um consenso entre torcedores, sócios e conselheiros do São Paulo de que a performance de Leandro no São Paulo não agradou. Não vamos rescindir seu contrato porque o clube costuma cumprir seus compromissos. Se aparecer algum time interessado, não vamos dificultar a negociação."Questionado se o jogador treinará separado do resto do elenco na volta das férias, o dirigente despistou. ?Se ele vai treinar separado ou não é um problema da comissão técnica", afirmou.Leandro, que tem contrato até agosto de 2003, ficou surpreso e indignado ao ser informado sobre a decisão do dirigente. "Eu não tive oportunidade de jogar. Acho que só fui escalado desde o início em três ou quatro partidas. Sem jogar não dá, fica difícil. Desse jeito, nem mesmo o Pelé teria chance de fazer sucesso", afirmou o atacante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.