Rubens Chiri/Divulgação
Rubens Chiri/Divulgação

São Paulo não empolga, mas começa o ano com vitória sobre o Vasco

Em Manaus, time tricolor ganha por 2 a 1, com Luis Fabiano e Souza, e decide triangular amistoso contra o Flamengo, no domingo

FERNANDO FARO, O Estado de S. Paulo

24 de janeiro de 2015 | 00h17

O primeiro teste do São Paulo na temporada de 2015 não chegou a empolgar o torcedor, mas ao menos veio com vitória. O time tricolor bateu o Vasco por 2 a 1, nesta sexta-feira, na Arena Amazônia, em Manaus, e agora decide o título da Super Series, um triangular amistoso, contra o Flamengo neste domingo, às 17 horas (de Brasília).

Antes de pensar em conquistar a vitória, jogos de pré-temporada precisam ser aproveitados para observações que podem fazer toda diferença no futuro. Mesmo para uma equipe que teve praticamente toda a base mantida, como é o caso do São Paulo, sempre há espaço para enxergar erros e acertos.

E mesmo tendo praticamente a mesma formação do ano passado, a mudança nas duas laterais alterou significativamente - para o bem e para o mal - a estrutura tática da equipe. Com Bruno e Carlinhos nos lugares de Hudson e Alvaro Pereira (este já fora do clube), o São Paulo ganhou força ofensiva, mas os buracos deixados na defesa já indicam que existe muito trabalho para ser feito.

É evidente que o condicionamento físico e o próprio entrosamento natural ainda estão longe do ideal, mas em termos táticos é possível observar que será preciso uma recomposição muito mais rápida se o técnico Muricy Ramalho quiser mesmo manter os dois laterais ofensivos.

Com a bola no pé, Bruno e Carlinhos oferecem muito mais perigo que os antecessores; logo no primeiro minuto, Carlinhos colocou na cabeça de Michel Bastos, que mandou na trave. Depois de perder mais duas chances, o meia serviu para Luis Fabiano abrir o placar.

À medida que o gás foi acabando, o Vasco se animou e passou a explorar especialmente o lado direito. Jogando adiantados, Rafael Toloi e Edson Silva sofreram para acompanhar os atacantes e Denilson se esforçou, mas também não tem velocidade para fazer o líbero à frente da zaga que o esquema pede.

Depois de chegar à igualdade em contra-ataque rápido e gol de Montoya, os cariocas diminuíram o ritmo e pareciam acomodados com o resultado. Ainda em marcha lenta da pré-temporada, os times se revezaram na hora de atacar, mas esbarraram nos erros.

Se pelo chão não dava certo, Paulo Henrique Ganso tratou de encontrar Souza em cobrança de falta perfeita para o volante cabecear firme, marcar o segundo e garantir a primeira vitória do ano.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolamistosoVascoSão Paulo FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.