São Paulo não encanta, mas vence o São Bernardo; Ney Franco respira

Na próxima rodada, sábado, o São Paulo tem pela frente o Bragantino, no Morumbi, às 18h30

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Agência Estado

21 de março de 2013 | 00h06

SÃO PAULO - O São Paulo é um time desorganizado taticamente, mas isso foi relativamente bom para a equipe nesta quarta-feira. A equipe tricolor só conseguiu vencer o São Bernardo, por 2 a 1, fora de casa, pela 13.ª rodada do Paulistão, graças a uma jogada em que o lateral-esquerdo Carleto apareceu na ponta direita e cruzou na área, onde estava o lateral-direito Rodrigo Caio para marcar como centroavante, de cabeça.

O resultado, em mais uma partida de pouca inspiração da equipe, dá mais um respiro para Ney Franco, que balança no cargo. A zaga, com Rodrigo Caio, Tolói, Edson Silva e Carleto, foi bem. E o gol do São Bernardo só saiu num lance em que Denilson chutou o ar, a bola bateu na sua outra perna e entrou. Sem Osvaldo, porém, o São Paulo sofreu do meio para frente.

O que não dá para contestar é a liderança do Campeonato Paulista. O São Paulo tem 29 pontos e abriu provisoriamente três da Ponte Preta, que joga quinta-feira contra o União Barbarense, fora de casa. O São Bernardo, por sua vez, tem 15 pontos, no 11.º lugar, perdendo uma série de três vitórias seguidas.

O lance claramente mexeu com a moral do time tricolor, que caiu de rendimento, graças principalmente ao nervosismo. O São Paulo continuou perigoso, mas, da mesma forma, dava espaço para o São Bernardo atacar e dar trabalho a Rogério Ceni.

Na segunda etapa, a proteção à defesa melhorou, mas os meias do São Paulo tinham dificuldades em furar a barreira formada na área do São Bernardo. A melhor opção era pelos cantos, e por ali os laterais se saíram bem. Tanto que criaram boas chances. Rodrigo Caio mandou para fora. Carleto carimbou a trave.

O time melhorou de vez quando Ney Franco finalmente tirou Wallyson para colocar Aloísio. Em duas jogadas o atacante mudou a cara do time. Num lance, tentou duas vezes, mas a zaga foi bem na hora de travar. Em outro, cruzou rasteiro e Dudu quase fez contra.

Mas o gol saiu num lance sem a participação de Aloísio. Desorganizado como só ele, dessa vez o São Paulo deu sorte. Thiago Carleto cruzou da direita e Rodrigo Caio subiu muito alto na área, como centroavante, para voltar à frente.

Apesar do resultado parcial, o São Paulo continuou no ataque e quase levou o empate. Fernando Baiano lançou Gil, que bateu rasteiro. Mas Rogério Ceni salvou.

SÃO BERNARDO 1 X 2 SÃO PAULO

SÃO BERNARDO - Wilson Júnior; Régis (Wagner Diniz), Daniel Marques, Marcio Garcia e Radar; Dudu, Daniel Pereira, Bady e Gil; Fernando Baiano e André Luiz (Michael). Técnico - Wagner Lopes.

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Rodrigo Caio, Rafael Tolói, Edson Silva e Thiago Carleto; Denilson, Maicon, Jadson e Paulo Henrique Ganso (Fabrício); Wallyson (Aloísio) e Luis Fabiano. Técnico - Ney Franco.

GOLS - Luis Fabiano, aos 13, e Denilson (contra), aos 24 minutos do primeiro tempo; Rodrigo Caio, aos 36 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Raphael Claus.

CARTÃO AMARELO - Gil.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio 1.º de Maio, em São Bernardo do Campo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.