São Paulo não irá punir Luís Fabiano

Apesar da decepção generalizada com Luís Fabiano no São Paulo, não haverá de punição ao jogador. Pelo contrário. A diretoria do clube promete atacar o árbitro Márcio Rezende de Freitas pela expulsão do atacante no jogo contra o Atlético-PR.Vale tudo para evitar uma grande pena graças à freqüência com que o atacante é suspenso. Principalmente alegar perseguição de Márcio Rezende ao jogador. Graças a mais este cartão vermelho, Luís Fabiano não enfrentará o Vitória, domingo, na Bahia.?Está claro que Márcio Rezende tem problema com o Luís Fabiano. Isso vem de longe. Desde o final da Copa dos Campeões de 2001. Vamos provar isso no STJD. Temos uma fita em que o comentarista Oscar Roberto de Godoy alertava na Rádio Globo antes da partida sobre esse desentendimento. Servirá como prova?, diz o diretor jurídico do São Paulo, José Carlos Ferreira.Luís Fabiano sabia que enfrentaria o rigor de Márcio Rezende. Segundo comentários entre os árbitros, é de conhecimento geral que o juiz não se esqueceu das ofensas do jogador na final da Copa dos Campeões que o São Paulo perdeu para o Flamengo. Desde então, o relacionamento é péssimo entre os dois. Os dois evitam até se olhar no gramado.?Pois é, eu sei que tenho problemas com ele. Mesmo assim dei motivo e acabei expulso. Devo desculpas ao grupo. Sei que prejudiquei a todos. Errei?, disse Luís Fabiano depois do jogo.Rojas ficou revoltado com a expulsão. Mais do que ninguém, o treinador sabe da importância de Luís Fabiano no São Paulo. Ele mostrou sua decepção ao falar sobre a expulsão. ?Ele precisa pensar antes de agir. O Luís Fabiano não está fazendo mal apenas a ele. Mas ao time. Estamos em um momento muito bom no Campeonato Brasileiro. Não podemos nós mesmos nos atrapalhar. Contusões são inevitáveis. Mas expulsões, não. Essa situação não pode se repetir?, avisou.Luís Fabiano havia dito há menos de dez dias que estava vivendo a sua melhor fase em todos os sentidos. A ponto de ter dispensado a psicóloga que o técnico Oswaldo de Oliveira havia arrumado para ele. ?Dei alta para ela. Não preciso mais. Estou zerado. Não serei mais expulso. Aprendi a controlar os meus nervos?, chegou a dizer.Mas o clube não irá tomar qualquer medida punitiva. A preocupação é não enervar ainda mais o jogador que fez nada menos que 31 gols nas últimas 33 partidas. Sem Luís Fabiano, Rojas deverá colocar uma nova dupla de atacantes: Rico e Diego.

Agencia Estado,

18 de julho de 2003 | 20h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.