São Paulo não pára de ganhar dinheiro

A diretoria do São Paulo não pára de festejar. Depois da conquista do terceiro título da Taça Libertadores, os dirigentes receberam com bons olhos o milionário contrato de patrocínio entre Corinthians e Samsung (de R$ 15 milhões anuais). Explica-se: agora, o São Paulo tem uma base de comparação para aumentar o próprio valor do patrocínio, pois tem uma marca bem mais valorizada que a do rival - que não ganhou nenhum título na temporada. O contrato do São Paulo com a LG, que termina dia 31 de dezembro, é de R$ 8 milhões anuais. A empresa tem até o fim de outubro para fazer nova proposta. Mas o clube já estaria recebendo ofertas de outros interessados e esperam aumentar o contrato para R$ 15 ou R$ 20 milhões anuais em 2006. Depois da arrecadação recorde na Libertadores - que rendeu cerca de R$ 10 milhões -, a diretoria está otimista com as finanças no segundo semestre. Além dos prêmios em jogo na Copa Sul-Americana - que podem chegar a US$ 700 mil para o campeão -, a cota pela participação no Mundial de Clubes da Fifa deve chegar a US$ 4,5 milhões. "Também está previsto um jogo contra o campeão da Sul-Americana, no início de 2006, em Miami, com uma cota bem interessante", diz João Paulo de Jesus Lopes, diretor de Planejamento. A perspectiva de maiores rendimentos futuros também incentiva as ações de marketing, com o objetivo de aproveitar a recente conquista da Libertadores. Até o fim do mês chegará às lojas um kit do goleiro Rogério Ceni, para festejar seu recorde de 618 jogos pelo clube - a ser alcançado contra o Atlético-MG, dia 27. Serão fabricados apenas 618 kits, numerados, de 1 a 618, ao preço de R$ 618. "Além da identificação com o clube, o Rogério está na história do São Paulo", explica Júlio Casares, diretor de Marketing do São Paulo. Também no embalo da Libertadores, será lançado um DVD com os bastidores da conquista do torneio continental e um álbum de figurinhas com os maiores jogadores da história do clube. "Por suas conquistas e seu patrimônio, o São Paulo não tem uma marca, e sim uma grife", diz Casares. "Entre os clubes brasileiros, é o que tem a melhor imagem." DESFALQUES - Diego Lugano e Josué desfalcam o time contra o Brasiliense, quarta-feira, em Taguatinga. Lugano está na Itália para tirar o passaporte comunitário - a diretoria e o jogadores garantem que não receberam nenhuma proposta. Josué faz tratamento de lesão no pé esquerdo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.