Ernesto Rodrigues/AE - 17/01/2010
Ernesto Rodrigues/AE - 17/01/2010

São Paulo não poupa titulares no clássico

Técnico Ricardo Gomes lamenta que terá de usar força máxima logo antes da estreia na Libertadores

AE, Agencia Estado

05 de fevereiro de 2010 | 18h33

A proximidade da estreia do São Paulo na Libertadores não vai fazer com que o técnico Ricardo Gomes escale uma equipe reserva no clássico com o Santos, domingo, na Arena Barueri, pela sétima rodada do Campeonato Paulista. Na próxima quarta-feira, a equipe vai enfrentar o Monterrey, do México, no Morumbi, pela competição continental.

Veja também:

linkJean promete superar cansaço para jogar no São Paulo

"Não dá para jogar um clássico com o Santos com reservas. Só lamento que para cada clássico tenhamos um jogo da Libertadores logo depois. Conversarei com alguns jogadores, para ver como eles estarão no jogo", afirmou Ricardo Gomes, reclamando da tabela do Paulistão. 

O São Paulo joga com o Santos e três dias depois estreia na Libertadores, diante do Monterrey. Enfrenta o Palmeiras no dia 21 de fevereiro e, na sequência, vai à Colômbia visitar o Once Caldas no dia 24. Em março tem mais: no dia 27, clássico com o Corinthians e, quatro dias mais tarde, tem o time mexicano de novo pela frente, desta vez fora de casa.

O treinador admitiu preocupação com o ataque do Santos, que é o melhor do Paulistão, ao lado do Ituano, com 14 gols marcados. "É um time técnico, de velocidade, preocupa qualquer treinador. O Santos tem uma linha de atacantes que impressiona", disse Ricardo Gomes.

Com a provável reestreia de Robinho pelo Santos, Ricardo Gomes comparou o estilo do atacante da seleção brasileira com o de Neymar, artilheiro do Paulistão, com seis gols. "Robinho é consagrado, experiente, não sei como está fisicamente. O Neymar ainda está lutando pelo seu espaço. São jogadores técnicos e habilidosos", analisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.