Taba Benedicto/Estadão
Taba Benedicto/Estadão

São Paulo não 'poupará esforços' para comprar Volpi, mas adota cautela

Clube tricolor tem a opção de compra do goleiro, que está emprestado pelo Querétaro, do México, até o fim desta temporada

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

14 de setembro de 2019 | 04h30

O diretor-executivo de futebol do São Paulo, Raí, disse que não "poupará esforços" para manter o goleiro Tiago Volpi para a próxima temporada. O jogador está emprestado pelo Querétaro, do México, até o fim deste ano. O São Paulo tem a opção de compra até o fim do vínculo e precisa desembolsar 5 milhões de dólares (cerca de R$ 20,4 milhões).

O valor é considerado alto, sobretudo para um goleiro. O São Paulo adota cautela na negociação com o Querétaro, já que tem até o fim do ano para exercer ou não a opção de compra.

"É evidente o que ele (Volpi) tem mostrado. Tem nível de seleção. Ele até falou que pensa em seleção e mostra não estar abaixo desses goleiros. O Jean (goleiro reserva) tem mostrado grande nível e é um grande goleiro. Não só o Volpi, que mostra bom futebol. Não vamos poupar esforços para manter esse tipo de jogador aqui no São Paulo", afirmou Raí.

Antes de Raí, o goleiro também já havia falado sobre sua situação no Sâo Paulo. Tiago Volpi vem afirmando em suas entrevista que não tem pressa para definir seu futuro. Ele disse ter "ansiedade zero".

"Estou bem tranquilo com o assunto, porque desde que eu cheguei já sabia como seria. Tem uma opção de compra que vai ser definida só em dezembro. A cada dia que passa, de treino e de jogo, a evolução tem sido notória. Sobre estar contente ou não, é um processo diário. A cada dia que passa vou buscar essa felicidade no meu desempenho em campo. Dá para trabalhar mais, continuar evoluindo. A partir do momento que a gente acha que está bom, as coisas tendem a cair", disse Volpi.

Contratado neste ano, o goleiro conseguiu se firmar no São Paulo. Ele foi a quinta tentativa do clube para assumir a meta após a aposentadoria de Rogério Ceni, há três anos. Antes de Volpi, a diretoria apostou em Denis, Renan Ribeiro, Sidão e Jean. Os quatro não corresponderam e sofreram com críticas. Hoje, Jean é o reserva imediato, enquanto os outros já deixaram o São Paulo.

Volpi demorou para convencer no São Paulo. O goleiro teve duas falhas durante a primeira fase do Campeonato Paulista, uma em clássico contra o Corinthians, e virou alvo de críticas da torcida. Ele foi bancado pela comissão técnica, correspondeu na fase mata-mata do estadual e defendeu dois pênaltis na semifinal contra o Palmeiras - embora tenha perdido uma cobrança.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.