Rubens Chiri/São Paulo
Rubens Chiri/São Paulo

Pela primeira vez em dez jogos, São Paulo não sofre gols e Diniz afirma que defesa 'tem de melhorar'

Treinador recolocou Bruno Alves na equipe no lugar de Léo e time fez 3 a 0 no Atlético-GO

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de outubro de 2020 | 05h00

Após dez jogos sofrendo gols, a defesa do São Paulo terminou uma partida sem ser vazada. Isso aconteceu após Fernando Diniz optar pela volta de Bruno Alves no setor. O técnico, ao invés de comemorar os 3 a 0 sobre o Atlético-GO, optou por criticar o setor e dizer que ainda "tem de melhorar". O time amargou 14 gols nas dez partidas anteriores. Aparentando irritação e com respostas ríspidas, Diniz não gostou de ver seu goleiro precisar trabalhar para segurar o ataque rival e fez cobranças abertamente, sem citar nomes.

"Contra Inter e Coritiba, oferecemos apenas sete chances somados os dois jogos, só com duas bolas no gol e empatamos. Vai falar que o sistema defensivo está ruim? Não está ruim", afirmou. "Hoje (quarta-feira), ficamos muito mais perto de sofrer gols do que em outros jogos."

Após protestos de torcedores e cobranças por mudanças no elenco, Diniz resolveu dar nova chance a Bruno Alves na defesa e ainda mudou a escalação do São Paulo em mais três posições. Garantiu que fez isso por opção. Porém, parece não ter ficado satisfeito e soltou o verbo. "Apesar de ter feito 3 a 0, temos de melhorar muito mais que os outros jogos o nosso sistema defensivo. Embora não tenha sofrido gol, tem de melhorar", enfatizou. "Não podemos contar que o (Thiago) Volpi vai fazer duas ou três grandes defesas todos os jogos."

Diniz resolveu não polemizar sobre o motivo de ter barrado Bruno Alves do time titular, e também não quis dizer por que de tê-lo escalado diante do Atlético-GO. "Foram quatro mudanças. Achei que tinha de tirar, pois o time precisava ganhar mais energia. Não foi nada específico, como não teve agora. Tive a coragem de fazer e agora também".

No próximo sábado, o confronto será com o Palmeiras, no Allianz Parque, onde o São Paulo jamais venceu, e a defesa realmente terá de ser precisa. Mexer com o brio dos escalados no setor já pode ser uma maneira de motivá-los.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.