São Paulo ofensivo contra o Tigres

O técnico Paulo Autuori pode surpreender o Tigres e sinaliza com a possibilidade de escalar uma equipe mais ofensiva para o primeiro duelo das quartas-de-final da Copa Libertadores, na noite desta quarta-feira (21h45), no Morumbi. O São Paulo treinou por cerca de meia hora com portões fechados, nesta terça-feira à tarde, e é na base do mistério que o treinador prepara a tática para bater os mexicanos no Morumbi. "A tendência é que atuemos com dois zagueiros, mas vou conversar com os jogadores, assistir a alguns vídeos do adversário para decidir", contou Autuori. "Mas a equipe precisa estar preparada para tudo."Desde que assumiu o comando do São Paulo, Autuori não se cansa de alertar para o poderio técnico dos times mexicanos, especialmente o Tigres. "Eles têm excelente toque de bola, são organizados e saem para o jogo, não ficam apenas se defendendo", comentou. Justamente em função dos espaços deixados pelo rival é que o treinador pode montar um meio-campo mais ofensivo, com Marco Antônio ou Souza no lugar do zagueiro Alex. "Depende do adversário, pois eles podem usar apenas um atacante", projeta.Apesar dos desfalques do zagueiro Lugano e do volante Josué, o treinador confia na experiência e na regularidade da equipe. "Quero ver a mesma aplicação e compromisso com a vitória que mostramos nos jogos contra o Palmeiras", afirmou.PRESSÃO - O capitão e goleiro Rogério Ceni garante que a equipe não se sentirá pressionada para conquistar vitória por dois ou mais gols, já que terá de decidir a classificação no México, dia 15. "Não podemos fazer loucuras nem arriscar muito", pondera. "Um gol sofrido complica nossa situação."Diante do desempenho das equipes na Taça Libertadores - invictas em oito jogos - Rogério prevê dois confrontos equilibrados. "A classificação será decidida por uma margem mínima de gols. Por isso, se vencermos por 1 a 0 já será um grande resultado."Num ponto, os são-paulinos são unânimes: a torcida será fundamental para empurrar a equipe em busca da vitória. "A história do clube na Libertadores mostra isso. Por esse motivo, precisamos jogar bem para merecer o apoio dos torcedores", diz Autuori.No entanto, a equipe pode não ter tanto incentivo. Até ontem, dos 71.015 ingressos colocados a venda, somente 31.444 foram negociados. Ontem, a procura decepcionou: pouco mais de 6.500 entradas foram vendidas. O ponto positivo é que os são-paulinos não devem ter rivais nas arquibancadas. Nenhum ingresso da geral amarela, reservada para torcedores mexicanos, foi vendido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.