Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

São Paulo parte em busca da vaga na Libertadores

Equipe faz duelo direto contra o Grêmio neste domingo no Sul

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

13 de setembro de 2015 | 07h00

Depois de abrir mão da luta pelo título, o São Paulo inicia hoje contra o Grêmio a busca pelo objetivo que restou: uma vaga na Copa Libertadores. A disputa de Porto Alegre é direta: os gaúchos ocupam a terceira posição com 45 pontos enquanto os paulistas estão em quinto, com 38. 

O técnico Juan Carlos Osorio espera um jogo duro. Na sexta-feira, ao listar as qualidades do rival, citou quase o time inteiro. Passou pela velocidade de Luan e Fernandinho, citou a técnica de Douglas e Giuliano na criação e falou sobre a força dos alas. Não se esqueceu do treinador Roger Machado a quem considera um “técnico que terá projeção no futuro”. “Vai ser um jogo muito difícil. Será uma grande oportunidade de competir contra um dos melhores times do País”, afirmou Osorio.

Depois de viver três ou quatro rodadas de vacas magras, com inúmeros desfalques em todos os setores, o time tem mais opções. Rodrigo Caio voltou da seleção olímpica; Lucão, Breno e Carlinhos estão recuperados de lesão. “Com esses jogadores, temos condições de disputar a Copa do Brasil e lutar pela quarta vaga”, disse Osorio. 

Alguns desfalques ainda pesam. Luis Fabiano está recuperado, mas está suspenso. Rogério Ceni ainda é dúvida por causa de uma lesão na coxa direita. A tendência é que Renan Ribeiro tenha uma nova chance. O ataque deverá ser formado por Pato, Wilder e Rogério. 

A equipe vai tentar fazer o que não conseguiu na Vila Belmiro. A estratégia é trocar entre 10 e 15 passes, como definiu o treinador, antes de concluir o ataque. Isso é fundamental para controlar o jogo e superar a pressão que certamente virá. Esse é o caminho para a equipe tentar melhorar o desempenho como visitante. Em dez partidas, foram três vitórias, um empate e seis derrotas. Nesse contexto, dois jogadores são fundamentais para o São Paulo: Michel Bastos e Ganso. 

O primeiro foi poupado no primeiro tempo da derrota na Vila exatamente para ser escalado nas próximas partidas. “Ele é o nosso jogador mais completo. Pode ser usado em várias posições. Foi poupado para estar bem em todos os outros jogos”, disse Osorio. 

Quando entrou no segundo tempo, deu outra cara à equipe e até acertou uma bola no travessão no final do jogo. Hoje, deverá ser escalado como lateral para que Carlinhos seja o ponta. “Tenho a minha preferência (jogar perto do gol), mas estou à disposição”, disse Michel Bastos. 

Ganso não conseguiu fugir da marcação santista e ficou devendo. Em Porto Alegre, os três homens de frente vão depender muito de suas enfiadas para cutucar o rival em sua casa. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.