São Paulo pede França emprestado

A possibilidade de o atacante França ficar no São Paulo até a metade do ano aumentou consideravelmente. Um pedido oficial nesse sentido foi feito pela diretoria do clube paulista ao Bayer Leverkusen, e a resposta definitiva será dada até amanhã.A única pendência está na questão de quem vai pagar o salário do jogador. "Realmente, precisamos acertar esse detalhe, mas a possibilidade de o Bayer emprestar o França ao São Paulo é muito grande, já que a venda está efetivada", garante Wagner Ribeiro, procurador do jogador. Pelo terceiro dia consecutivo, o diretor de Futebol do São Paulo, José Dias, não foi encontrado para falar do assunto.França recebe R$ 110 mil mensais no São Paulo. E ganhará mais de US$ 150 mil dólares no Bayer. "A chance de uma composição é grande", aponta uma pessoa ligada à diretoria do São Paulo. "O clube alemão poderia se responsabilizar pelo pagamento da diferença".Ribeiro também informou que França não se apresenta hoje a fim de iniciar a preparação para a Liga Rio-São Paulo, conforme o previsto. O técnico Nelsinho, que pela manhã recebeu a notícia enquanto concedia uma entrevista no CT da Barra Funda, até tentou fingir que o assunto não era com ele. "Apenas posso informar que o França está liberado até o dia 10", desconversou, sem conseguir disfarçar a alegria.Leia mais no Jornal da Tarde

Agencia Estado,

10 de janeiro de 2002 | 10h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.