São Paulo pega Caracas de olho na fase de oitavas-de-final

Os jogos entre São Paulo e Caracas, no Morumbi, e Chivas e Cienciano, em Guadalajara, às 22 horas desta quinta-feira, colocam ponto final na primeira fase da Libertadores e definem os oito duelos das oitavas-de-final. O São Paulo já está classificado, mas não depende apenas de si para ser o primeiro do Grupo 1 e ter direito a fazer em casa o segundo jogo das oitavas-de-final. Com nove pontos, contra 11 do Chivas, tem de vencer o Caracas e torcer para que os mexicanos no máximo empatem com o eliminado time peruano. Além disso, pode até tentar escolher seu adversário nas oitavas.Para definir os duelos dessa fase, os oito primeiros colocados serão numerados de 1 a 8, da melhor para a pior campanha; os oito times que terminarem em segundo serão numerados de 9 a 16. O time número 1 enfrenta o de número 16, o 2 pega o 15 e assim sucessivamente. Como os outros sete grupos já estarão encerrados, o São Paulo sabe de que resultados vai depender para enfrentar um rival teoricamente mais fácil.O time vai completo para a partida, e a grande novidade é Rodrigo Fabri, que chegou ao clube contundido, no começo do ano, e agora, recuperado, deve ficar no banco de reservas.Pouco antes, às 19h45, o Paulista encerra sua participação no Grupo 8 diante do El Nacional, do Equador, em Jundiaí. As duas equipes ainda têm chances de classificação, mas não dependem somente de si: têm cinco pontos, um a menos que o River Plate, que enfrenta o já classificado Libertad, no mesmo horário, em Buenos Aires.O vencedor da partida em Jundiaí pode comemorar a classificação, desde que o River não ganhe sua partida. Em caso de empate, o Paulista está fora, mas o El Nacional até pode se classificar, desde que o Libertad vença o jogo de Buenos Aires.O jogo pode definir a permanência de Muñoz no Paulista. Se o time for eliminado da Libertadores, o colombiano pode voltar ao Palmeiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.