São Paulo pega o Guaratinguetá na estréia de Adriano

O atacante não atua em solo brasileiro por um clube nacional desde o dia 21 de julho de 2001, pelo Flamengo

Giuliano Villa Nova, O Estado de S. Paulo

16 de janeiro de 2008 | 21h25

Quando o São Paulo entrar em campo para enfrentar o Guaratinguetá, na estréia do Campeonato Paulista, às 20h30, todas as atenções estarão voltadas para Adriano. O centroavante, emprestado pela Inter de Milão até julho, é a maior esperança de gols do time tricolor. O status de Adriano é o de craque, tanto que vestirá a camisa 10, e o interesse por sua atuação promete lotar o estádio no interior. "O Adriano será nosso grande diferencial, neste primeiro semestre", aposta o goleiro Rogério Ceni. "Junto com o Aloísio, são dois dos melhores jogadores de área do futebol mundial", elogia o capitão são-paulino. Adriano não atua em solo brasileiro por um clube nacional desde o dia 21 de julho de 2001, quando ainda defendia o Flamengo, numa vitória por 2 a 0 sobre o Nacional do Uruguai, em Brasília, pela Copa Mercosul. Semanas depois, embarcaria para a Itália, negociado com a Inter de Milão. Num time ainda em formação, a ordem do técnico Muricy Ramalho é clara: explorar as jogadas aéreas com Adriano. Em dois jogos-treino, ele fez dois gols, sendo um de cabeça. "Ele tem uma impulsão muito grande. Dentro da área, é muito difícil ser marcado", comenta o treinador. "Mas ele não é só força, pois sabe sair da área e buscar o jogo", observa Muricy. Outra vantagem de Adriano é o tempo de treinamento. Enquanto os companheiros aproveitavam os últimos dias de férias, ele já trabalhava fisicamente, no CT da Barra Funda. "Nos treinos, ele mostrou que está muito bem, e que o chute continua forte, como sempre", comentou Rogério Ceni. Para valer GuaratinguetáFábio; Carlinhos, Renato e Odirlei; Alex Silva, Jackson, Alê, Michael e Marcinho; Dinei e Danilo SantosTécnico: Guilherme MacugliaSão PauloRogério Ceni; André Dias, Juninho e Miranda; Souza, Hernanes, Fábio Santos, Jorge Wagner e Richarlyson; Dagoberto (Aloísio) e AdrianoTécnico: Muricy RamalhoÁrbitro: Luiz Flávio de OliveiraEstádio: Dario Rodrigues LeiteHorário: 20h30 Os são-paulinos juram garantem que não consideram o Estadual apenas um laboratório para a Libertadores. Embora a competição continental seja a principal meta em 2008, o Paulista é tido como fundamental para ditar o ritmo da temporada. "Temos dez jogos no Paulista até o início da Libertadores, para estarmos na melhor forma possível", lembra Rogério Ceni. "Mas cada torneio tem sua importância, e esse é um dos mais empolgantes dos últimos anos", opina o camisa 1.  Além de Adriano, o time do Morumbi terá pelo menos mais dois estreantes contra o Guaratinguetá: o zagueiro Juninho, destaque do Botafogo no Brasileiro de 2007, e o volante Fábio Santos, que pertence ao Lyon, da França. O lateral-direito Joilson, outro ex-botafoguense, deve ficar na reserva. Na frente, Dagoberto deve formar a dupla ofensiva com Adriano - mas Aloísio também foi elogiado por Muricy Ramalho nos treinos. A diretoria fará uma ação de marketing antes do jogo: montará um stand, na porta do estádio, para vender produtos oficiais do clube. A iniciativa será implantada em todas as partidas do clube no interior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.