São Paulo perde de virada para o Chivas em pleno Morumbi

O São Paulo falhou demais e sofreu dupla derrota na Copa Libertadores, nesta quarta-feira à noite, no Morumbi. Caiu por 2 a 1 diante do Chivas Guadalajara, do México, e perdeu uma invencibilidade de 30 jogos - o último revés em casa ocorreu no dia 8 de maio de 1987: 2 a 1 para o Colo-Colo, do Chile. O resultado negativo também dificulta a classificação do time de Muricy Ramalho, que ocupa o 2º lugar no grupo 1 da Libertadores, com 6 pontos, seguido por Caracas, com 4, e Cienciano, com 3. Líderes com 10 pontos, os mexicanos do Chivas praticamente se garantiram nas oitavas-de-final do torneio.Na próxima quarta-feira, o São Paulo decide sua sorte na Libertadores, contra o Cienciano, no Peru. Antes, tenta conquistar o título do Campeonato Paulista, contra o Ituano, em Mogi-Mirim.O time mexicano provou que é um dos melhores da Libertadores. Não se abalou com a pressão dos mais de 44 mil torcedores que foram ao Morumbi. Com toques de categoria no meio-campo, chegou sempre com perigo ao ataque e deu trabalho à defesa são-paulina - que deixou Bravo livre na área, aos 15 minutos, mas o chute passou longe do gol.Mas os brasileiros, em lances de bola parada, criaram boas chances. Aos 12 minutos, Rogério Ceni bateu falta perto da área e obrigou Sánchez a boa defesa. Cinco minutos depois, Fabão cobrou, de longe, e viu a bola passar bem perto da trave. O lance mais perigoso, porém, veio num contra-ataque, quando Leandro deixou Thiago de frente para o gol, mas Sanchez saiu bem e evitou o chute.Pelo meio estava difícil para o São Paulo jogar, já que a marcação mexicana era eficiente e impedia que Danilo aparecesse. Mas o Chivas não contava com o oportunismo de Aloísio. Aos 32 minutos, Leandro tabelou com Danilo e correu para receber na área. O ala não conseguiu o domínio, mas Aloísio pegou a bola ainda no ar, mandou para as redes e abriu o placar.FalhasApós o gol, no entanto, o São Paulo cedeu espaço para os visitantes - que assustaram Rogério Ceni aos 38, quando Bautista e Santana passaram da bola e não completaram o cruzamento. E a um minuto do intervalo, a defesa são-paulina parou, pedindo falta de Bravo em Danilo, e Santana foi mais rápido que Fabão para completar, de cabeça, o cruzamento de Bautista: 1 a 1.Na etapa final, o São Paulo aumentou a pressão e procurou usar mais as laterais. O problema é que Júnior, com lesão no tornozelo, foi substituído por confuso Richarlyson. A 20 minutos do fim, Muricy Ramalho arriscou: trocou Leandro por Alex Dias e deixou a equipe com três atacantes.Aos 28 minutos, o Chivas ainda perdeu Omar Bravo, que foi expulso. Por isso, procurou cadenciar o jogo para manter o resultado. Só que a dez minutos do final da partida, os mexicanos ganharam um presente. Richarlyson perdeu a bola na lateral e, depois do cruzamento, Lugano, Fabão e Mineiro apenas assistiram a Martinez, livre, driblar Rogério Ceni e virar o placar.Em desvantagem, Muricy Ramalho ainda trocou Edcarlos por Lima, colocando o quarto atacante em campo. Mas não adiantou. Prevaleceu a catimba mexicana contra o desespero são-paulino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.