JF Diorio/AE
JF Diorio/AE

São Paulo perde e desperdiça chance de dividir vice-liderança do Paulistão

Apesar da derrota por 1 a 0 para o Bragantino, fora de casa, equipe permanece na terceira colocação

André Avelar , estadão.com.br

24 de março de 2010 | 23h47

No início da semana, Hernanes deu nota 7 para o futebol apresentado pelo São Paulo. Depois da partida desta quarta-feira, 24, certamente vai rever a avaliação. E para menos. Fora de casa, o time perdeu para o Bragantino pelo Campeonato Paulista e desperdiçou a chance de dividir a vice-liderança com o Santo André.

Veja também:

blog A Portuguesa salvou os times de São Paulo

lista PAULISTÃO - Leia mais do torneio

tabela Classificação | lista Tabela

 

Apesar do resultado, o São Paulo permanece sem ser ameaçado na terceira posição, com 30 pontos. Já o time de Bragança Paulista soma 20 pontos e se distancia da zona de rebaixamento da competição.

A equipe agora se prepara para o clássico contra o Corinthians, domingo, às 16 horas, no Pacaembu. O Bragantino visita o Rio Claro, um dia antes.

FALTOU UM CENTROAVANTE

Sem pelo menos cinco titulares - Washington e Alex Silva (poupados), Richarlyson (machucado), Cléber Santana (suspenso) e Cicinho, além de Fernandinho (preparo físico) - o São Paulo demorou a engrenar na partida. O meio-campo esteve preso e, abertos pelas pontas, os atacantes pareciam que não tinham sido apresentados um ao outro.

 

A cada ataque, a falta de um centroavante de ofício ficava ainda mais evidente. Marlos e Dagoberto tentavam as jogadas, mas não encontravam ninguém na área. Quando os meias decidiram avançar um pouco mais, faltou cacoete. Léo Lima errou feio uma cabeçada na marca do pênalti e Jorge Wagner desperdiçou cara a cara com o goleiro.

 

Com a lentidão da equipe de Ricardo Gomes, o Bragantino percebeu que poderia tomar conta do jogo. Foi a vez então de Esquerdinha infernizar a vida do lateral-direito Jean. Ele foi para cima do adversário, driblou por baixo das pernas, chutou em gol e só foi parado com falta. Mas o primeiro tempo ficou nisso.

 

 BRAGANTINO 1
Gilvan; Marcelo Godri, Gustavo, Maurício; Diego Macedo, Francis (Luís Antônio), Paulinho    , Lúcio    , Esquerdinha; Léo Jaime (Rodriguinho) e Alex Afonso (Juninho Quixadá)    
Técnico: Marcelo Veiga
 SÃO PAULO 0
Rogério Ceni; Jean, André Luís    , Miranda, Júnior César; Rodrigo Souto, Hernanes, Jorge Wagner    , Léo Lima     (Marcelinho Paraíba); Dagoberto (Roger) e Marlos (Fernandinho)
Técnico: Ricardo Gomes
Gols: Maurício, aos 36 minutos do segundo tempo

Árbitro: José Henrique de Carvalho

Estádio: Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP)

NA BRONCA

Os dois times foram para o intervalo reclamando que as bolas do jogo estavam abaixo do peso permitido (de 410 a 450 gramas, segundo a International Boarding, órgão que regulamenta o futebol). O capitão Rogério Ceni avisou o árbitro José Henrique de Carvalho, que não o levou a sério.

 

Mas murcho mesmo estava o futebol do São Paulo. A salvação parecia vir das jogadas individuais. Em uma delas, Hernanes passou pelos zagueiros e acertou a trave. Sem sucesso, Roger, Marcelinho e Fernandinho entraram e não alteraram o placar.

 

Quando parecia que iria enfim decidir a partida, veio o golpe. Aos 26 minutos, o zagueiro Maurício aproveitou escanteio, subiu mais que a zaga e cabeceou firme para marcar para o Bragantino. A partir daí, o time da casa se fechou para garantir o resultado e respirar nas últimas posições da tabela.

 

NOTAS

+++ A última derrota do São Paulo em Bragança Paulista havia sido em 1994 (1 a 0) +++ As duas equipes já decidiram final de Campeonato Brasileiro em 1991 +++ Jorge Wagner recebeu o amarelo e está fora do clássico contra o Corinthians +++ André Luís acertou uma cabeçada em Esquerdinha, que valorizou, mas não recebeu sequer cartão amarelo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.