São Paulo perde em jogo-treino para testar Wallyson

Time tricolor foi derrotado pela Portuguesa por 1 a 0 em atividade no CT da Barra Funda

AE, Agência Estado

25 de fevereiro de 2013 | 18h32

SÃO PAULO - A estreia de Wallyson com a camisa do São Paulo não foi das melhores. Nesta segunda-feira, o São Paulo realizou um jogo-treino para dar ritmo ao jogador, que ainda não estreou pelo clube, e perdeu para a Portuguesa por 1 a 0, em atividade realizada no CT da Barra Funda. Os dois times utilizaram equipes reservas.

O jogo-treino teve cerca de 70 minutos e foi observado de perto pelo técnico Ney Franco, interessado em acompanhar o desempenho de Wallyson, que atuou por cerca de 55 minutos. O jogador atuou aberto pela direita do ataque, em mais uma tentativa do treinador de encontrar alguém que possa fazer o mesmo papel desempenhado por Lucas no ano passado. Aloísio, Douglas, Jadson e Cañete também já foram testados.

Wallyson está sem jogar desde que enfrentou exatamente o São Paulo, em outubro passado. Em agosto de 2011 ele passou por uma cirurgia no tornozelo esquerdo, quando foram instalados uma placa e sete parafusos no seu corpo. Ele voltou a jogar em fevereiro do ano passado, mas continuou reclamando de dores crônicas. A placa e os parafusos foram retirados em novembro e desde então ele está em recuperação.

O jogo-treino desta segunda-feira foi marcado exatamente para que o atacante fosse observado. A equipe tricolor jogou com Denis; Lucas Farias, Rhodolfo, Edson Silva e Carleto; Rodrigo Caio, Fabrício, João Schmidt e Cañete; Wallyson e Ademilson. Léo, João Filipe, Luiz Eduardo, Henrique Miranda e Gladestony, volante promovido da base, também participaram do trabalho.

Enquanto isso, os titulares na partida contra o Linense, no último sábado, no Morumbi, pelo Campeonato Paulista, fizeram um treino de musculação no Reffis. Denilson, poupado naquela partida, mas que deverá ser titular contra o The Strongest, quinta, também esteve com o grupo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCCopa Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.