Luis Benavides/AP
Luis Benavides/AP

São Paulo perde invencibilidade na Copa Libertadores

Sem o goleiro Rogério Ceni e com muitos reservas, time tricolor é derrotado pelo Independiente (COL) por 2 a 1

André Rigue , estadao.com.br

15 de abril de 2009 | 23h44

No primeiro jogo sem o goleiro Rogério Ceni, o São Paulo perdeu a invencibilidade na Copa Libertadores diante do Independiente Medellín, na Colômbia, pela 5.ª rodada do Grupo 4, ao ser vencido por 2 a 1. O clube tricolor já garantiu a classificação às oitavas de final, mas agora precisará empatar com o América de Cali, em casa, para assegurar a primeira posição.

 

Veja também:

link Muricy Ramalho evita falar sobre o Corinthians

link Do hospital, Ceni manda recado e fala em recuperação breve

especialEspecial: Rogério Ceni, o goleiro-artilheiro

tabela Copa Libertadores - Calendário / Resultados

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

De olho no confronto contra o Corinthians pelas semifinais do Campeonato Paulista (precisa vencer no Morumbi para ir à final), o técnico Muricy Ramalho colocou em campo uma equipe reserva - poupou principalmente o ataque. O São Paulo demonstrou desentrosamento com as modificações e levou um sufoco dos colombianos nos minutos iniciais.

 

Logo aos 15 minutos, o Independiente chegou ao primeiro gol. Mal colocada, a zaga do São Paulo falhou na marcação ao deixar Corredor livre para fazer lindo lançamento. Cabrera entrou na área, recebeu a bola e bateu na saída de Bosco. Mesmo com um público apenas regular, o Estádio Atanasio Girardot explodiu em alegria.

 

O segundo gol colombiano saiu aos 26 minutos. Rafael Castillo aproveitou rebote dentro da área e chutou para o gol. O zagueiro Rodrigo tentou dar um carrinho para cortar, mas acabou tirando a bola do ângulo de defesa de Bosco. Muricy reclamou muito do posicionamento dos atletas e cobrou maior atenção.

 

O São Paulo conseguiu diminuir ainda na etapa inicial. O atacante André Lima, que tem recebid

 Independiente (COL)2
Bobadilla; Cuadrado     (Calle), Vanegas, Ortiz     e Benítez; Cañas    , Restrepo    , Corredor (Del Vale) e Rafael Castillo    ; Cabrera (Arboleda) e Arias
Técnico: Santiago Escobar
 São Paulo1
Bosco; Aislan, Renato Silva e Rodrigo; Wagner Diniz (Wellington), Eduardo Costa     (Oscar), Jean, Hugo     e Richarlyson; Dagoberto     e André Lima
Técnico: Muricy Ramalho
Gols: Cabrera, aos 15, Rafael Castillo, aos 26, e André Lima, aos 39 minutos do primeiro

Árbitro: Carlos Vera (Equador)

Estádio: Atanasio Girardot, em Medellín (COL)

o muitas críticas pelos gols perdidos, conseguiu executar uma linda tabela com Dagoberto, aos 39 minutos. Em seguida, André Lima teve espaço para bater e estufar as redes de Bobadilla. O gol deu novo panorama para a etapa final.

 

Com a bronca de Muricy no intervalo, o São Paulo voltou aceso no segundo tempo e dominou a etapa. Aos 21 minutos, André Lima recebeu passe em posição legal, entrou na área e bateu no cantinho esquerdo de Bobadilla. O árbitro equatoriano Carlos Vera se equivocou e marcou impedimento.

 

Com medo, o técnico Santiago Escobar recuou o time do Independiente para tentar segurar o marcador. Apesar de o São Paulo ter criado várias chances de gol, a estratégia do treinador saiu vitoriosa. O time colombiano comemorou ao apito final sua primeira vitória em cinco jogos - empatou os outros quatro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.