Jose Jacome/Reuters
Jose Jacome/Reuters

São Paulo perde para a LDU e classificação na Libertadores fica improvável

Derrota por 4 a 2 em Quito complica a situação da equipe tricolor, que não depende mais de si para avançar às oitavas de final

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2020 | 23h25

O São Paulo não depende mais de si para avançar às oitavas de final da Copa Libertadores da América. Na noite desta terça-feira, a equipe tricolor perdeu por 4 a 2 para a LDU, em Quito, e agora tem mais dois jogos na fase de grupos e precisará torcer por "ajuda" dos rivais. Isso porque, além do resultado negativo no Equador, a goleada por 6 a 0 do River Plate sobre o Binacional, também nesta terça, complicou a situação do time do Morumbi.

O Grupo D tem a LDU na liderança, com nove pontos, o River Plate em segundo, com sete, o São Paulo em terceiro, com quatro, e o lanterna Binacional, com três. O São Paulo terá pela frente o River Plate, na Argentina, e o Binacional, no Morumbi. Se perder para o River no dia 30 de setembro, o São Paulo estará eliminado. Um empate deixaria o time dependendo de um "milagre", envolvendo resultados e saldo de gols.

Hoje, é mais fácil imaginar o São Paulo brigando na última rodada da fase de grupos contra o Binacional pela terceira colocação - que dá vaga na Copa Sul-Americana - do que acreditar na classificação para as oitavas de final da Libertadores.

A situação do São Paulo na Libertadores começou a ficar complicada logo na primeira rodada, quando a equipe teve chances de golear, mas levou a virada por 2 a 1 do Binacional. O duelo foi disputado na altitude de Juliaca, 3.800 metros acima do nível do mar. A cidade não recebeu mais jogos da Libertadores por causa da pandemia do coronavírus, favorecendo River Plate e LDU, que ganharam do time peruano em Lima.

Após a virada na estreia, o São Paulo venceu a LDU por 3 a 0, ainda no primeiro semestre, e empatou por 2 a 2 com o River Plate, na retomada da Libertadores. Já nesta terça-feira, a equipe brasileira foi presa fácil para a LDU. Derrota por 4 a 2, sem ao menos esboçar qualquer reação na altitude de Quito, a 2.850 metros acima do nível do mar.

O São Paulo até era um pouco melhor no início do jogo. Mas, aos 20 minutos, a LDU abriu o placar com Martínez Borja, de cabeça. A partir daí, a equipe brasileira virou uma bagunça. O segundo gol saiu aos 35, com Jhojan Julio, que aproveitou bobeira inacreditável de Igor Gomes e Hernanes na saída de bola tricolor. Antes do intervalo, aos 45, Jhojan Julio marcou mais um, após troca de passes extremamente fácil no contra-ataque.

Para o segundo tempo, Fernando Diniz voltou com duas mudanças e foi para o tudo ou nada, sacando o lateral-direito Igor Vinícius e o meia-atacante Vitor Bueno para a entrada dos atacantes Paulinho Bóia e Brenner. O São Paulo diminuiu em jogada dos dois: Bóia cruzou e Brenner marcou, aos 14.

Só que aos 30 minutos a LDU acabou com qualquer chance de reação são-paulina. Billy Arce recebeu livre na entrada da área e mandou uma bomba, sem chances para Tiago Volpi. O São Paulo ainda descontou aos 36, com Tréllez, que recebeu de Brenner e finalizou dentro da área. Mas já era tarde e a confirmação da derrota era só questão de tempo.

FICHA TÉCNICA

LDU 4 X 2 SÃO PAULO

LDU: Gabbarini; Perlaza, Guerra, Corozo e Christian Cruz (Ayala); Zunino (Billy Arce), Villarruel, Piovi (Alcívar) e Johjan Julio; Muñoz (Quintero) e Cristian Martínez Borja (Medina). Técnico: Pablo Repetto.

São Paulo: Volpi; Igor Vinicius (Paulinho Bóia), Diego, Léo e Reinaldo; Tchê Tchê (Rodrigo Nestor), Gabriel Sara, Hernanes (Hernanes) e Igor Gomes; Vitor Bueno (Brenner) e Pablo (Tréllez). Técnico: Fernando Diniz. 

Gols: Martínez Borja, aos 20, e Jhojan Julio, aos 35 e aos 45 minutos do primeiro tempo; Brenner, aos 14, Billy Arce, aos 30, e Tréllez, aos 36 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Zunino, Piovi e Rodrigo Nestor.

Juiz: Wilmar Roldán (COL). 

Local: Estádio Rodrigo Paz Delgado (Casa Blanca), em Quito. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.