São Paulo perde para o Bragantino, mas segue tranquilo

O São Paulo não chegou a ter uma atuação ruim na noite desta quarta-feira, mas pagou o preço por permitir as constantes chegadas ao ataque do adversário. Em Bragança Paulista, a equipe do técnico Ricardo Gomes perdeu por 1 a 0 para o ameaçado Bragantino, que deu um grande passou para se livrar do rebaixamento. O jogo foi válido pela 16.ª rodada do Campeonato Paulista.

RAFAEL BRAGANÇA, Agencia Estado

25 de março de 2010 | 00h13

Mesmo com a derrota, o São Paulo segue tranquilo na briga pelas semifinais. Com os mesmos 30 pontos, o time continua em terceiro na tabela. A equipe está a quatro pontos do Corinthians, primeiro clube fora do G-4 e adversário no clássico do próximo domingo, no Pacaembu, para o qual o time corintiano também chega abalado - nesta quarta, perdeu por 1 a 0 para o Paulista.

O São Paulo não teve Richarlyson, contundido, Cléber Santana, suspenso, e os poupados Alex Silva e Washington. O artilheiro são-paulino fez falta. O time chegou a criar boas chances, mas pecou nas finalizações, quase sempre feitas por jogadores que vinham de trás. Já o Bragantino marcou um gol de bola parada, no fim do jogo, e foi a 14 pontos, se afastando do descenso.

O JOGO - Sem Washington como referência no ataque, o São Paulo sentiu a falta de seu centroavante no início do jogo em Bragança. A equipe tinha dificuldade para manter a posse de bola e via o Bragantino melhor na partida, levando perigo para a meta de Rogério Ceni. E o goleiro são-paulino teve que aparecer logo aos quatro minutos, quando Lúcio chutou no canto e ele foi buscar.

Depois de segurar a pressão inicial do Bragantino, o São Paulo melhorou e equilibrou o jogo, já assumindo o controle da partida a partir da segunda metade do primeiro tempo. A estratégia de Ricardo Gomes, que formou um ataque leve e rápido, com Dagoberto e Marlos, começou a dar resultado.

Com 21 minutos, Marlos fez boa jogada individual e só não marcou porque o goleiro Gilvan defendeu bem o chute cruzado do são-paulino. Na sequência, Hernanes chutou de longe e levou perigo. Depois, foi a vez de Jean perder a chance mais clara do São Paulo até então, sem conseguiu desviar com precisão o cruzamento rasteiro de Hernanes.

Mas a melhor oportunidade dos visitantes no primeiro tempo veio mesmo aos 38 minutos. Jorge Wagner, que se destacava na partida, avançou pela esquerda e fez o cruzamento perfeito para Léo Lima. O volante, porém, mesmo livre de marcação, testou errado, para fora. Aos 41, ainda houve tempo para o próprio Jorge Wagner perder boa chance, cabeceando nas mãos do goleiro Gilvan.

O domínio do São Paulo no final do primeiro tempo, porém, não se repetiu na volta dos vestiários. O time de Ricardo Gomes ainda chegava bem ao ataque, mas começou a dar muitos espaços para o Bragantino, que ficou muito perto de marcar. Na realidade, faltaram alguns centímetros, depois que Paulinho chutou, Miranda tirou em cima da linha e Rogério Ceni ainda agarrou a bola que ia entrando no gol.

Daí pra frente, os times alternaram chegadas perigosas ao gol adversário, mas o placar continuava zerado em Bragança. Assim, o técnico são-paulino decidiu mexer na equipe e tirou Léo Lima e Dagoberto para as entradas de Marcelinho Paraíba e Roger, este último com a intenção de dar uma referência ao ataque. Logo depois, colocou Fernandino no lugar de Marlos.

Hernanes e Paraíba ainda quase marcaram - o primeiro chutou no travessão e o segundo parou na grande defesa de Gilvan -, mas o castigo pela marcação frouxa veio aos 36 minutos. Após cobrança de escanteio, Maurício apareceu livre, quase na pequena área, para testar firme e colocar o Bragantino em vantagem.

O gol dos anfitriões fez o São Paulo ir de forma desencontrada para o ataque. Já o Bragantino, que sabia da importância da vitória na luta contra o rebaixamento, se segurou atrás e ainda quase ampliou nos contra-ataques, com Diego Macedo perdendo boa chance. Na cara do gol, o jogador bateu para fora.

Ficha técnica:

Bragantino 1 x 0 São Paulo

Bragantino - Gilvan; Marcelo Godri, Gustavo e Maurício; Diego Macedo, Francis (Luiz Antônio), Paulinho, Lúcio e Esquerdinha; Léo Jaime (Rodriguinho) e Alex Afonso (Juninho Quixadá). Técnico: Marcelo Veiga.

São Paulo - Rogério Ceni; Jean, André Luís, Miranda e Júnior César; Rodrigo Souto, Hernanes, Léo Lima e Jorge Wagner (Marcelinho Paraíba); Marlos (Fernandinho) e Dagoberto (Roger). Técnico. Ricardo Gomes.

Gol - Maurício, aos 36 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Luiz Antônio, Juninho Quixadá, Paulinho, Lúcio e Alex Afonso (Bragantino); Miranda, Jorge Wagner, Júnior César e Léo Lima (São Paulo).

Árbitro - José Henrique de Carvalho.

Renda e público - Não disponíveis.

Local - Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.