São Paulo planeja ter a maior torcida

O São Paulo irá mplantar a partir de janeiro um projeto ambicioso: pretende ter, em dez anos no máximo, a maior torcida do Brasil, superando Corinthians e Flamengo. ?Temos a terceira maior torcida e há pesquisas que mostram a diminuição de diferença. Se trabalharmos bem, é possível ultrapassar os outros dois em oito ou dez anos, no máximo?, disse Júlio Casares, diretor de marketing do clube. A idéia é aumentar a torcida são-paulina no Norte e Nordeste do País, implantar um projeto de fidelização e usar o Morumbi como chamariz para novos torcedores.O ?batizado tricolor? é um dos projetos a ser implantado. Aos sábados, os pais poderão ?batizar? os seus filhos no estádio. Junto ao símbolo do clube, haverá uma tenda, onde a criança receberá um certificado assinado pelo presidente do clube, garantindo que ela foi ?batizada? como são-paulina.O novo torcedor será aceito após ouvir o hino do clube e alguns trechos do estatuto. Terá direito a levar um padrinho e mais seis convidados. O pai terá 20 minutos no Morumbi para filmar toda a cerimônia.?Muitos garotos não seguem a orientação dos pais e mudam de time. Não queremos que isso aconteça com o São Paulo?, explicou Júlio Casares.Junto à megaloja que a Reebok construirá no Morumbi, no portão 1 do estádio, o São Paulo quer construir um complexo para lojas, restaurantes, livrarias e espaços comerciais. Uma forma de ganhar dinheiro e inserir, de vez, o Morumbi no roteiro turístico da cidade. Será implantada também a ?calçada da fama?. O clube venderá lajotas a torcedores que desejem homenagear jogadores antigos, que comparecerão para a cerimônia em que seus pés serão imortalizados no Morumbi. Os nomes do torcedor e do homenageado estarão juntos.O clube deseja também aumentar o número de sócios torcedores, atualmente em oito mil, principalmente no Norte e Nordeste. No dia 16, será lançada a nova camisa, já com a estrela referente ao título do Mundial, vencido no dia 18, contra o Liverpool.

Agencia Estado,

27 de dezembro de 2005 | 09h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.