São Paulo pode faturar milhões no Japão

O São Paulo deve faturar mais em uma semana, no Japão, do que em todo o Campeonato Brasileiro e na maior parte da Libertadores, da qual foi campeão no primeiro semestre deste ano. Caso vença seu jogo de estréia no Mundial, no dia 14, em Tóquio, e conquiste o título no dia 18, em Yokohama, o clube vai embolsar mais de R$ 10 milhões, valor que não consegue alcançar, nem passar perto, em 42 rodadas do Nacional - na Libertadores só é capaz de adquirir renda parecida se fizer boa campanha e, conseqüentemente, lotar o Morumbi na maioria das partidas. A Fifa anunciou nesta segunda-feira, em Leipzig, na Alemanha, que o campeão receberá US$ 4,5 milhões. O vice ficará com US$ 3,5 milhões, o terceiro levará US$ 2,5 milhões, o quarto ganhará US$ 2 milhões, o quinto pegará US$ 1,5 milhão e o sexto, US$ 1 milhão. Como vai entrar na segunda fase, ou na semifinal, o São Paulo já garante, na pior das hipóteses, US$ 2 milhões. O adversário sairá do confronto entre Al Ittihad (Arábia Saudita) e Al Ahly (Egito). O outro finalista será o Liverpool ou o ganhador de Sydney (Austrália) x Deportivo Saprissa (Costa Rica). De acordo com os japoneses, os são-paulinos contarão com um fator extra para se considerar favorito: a torcida. ?O futebol brasileiro é muito popular no Japão, o técnico de nossa seleção é o Zico, e, por tudo isso, o torcedor japonês vai torcer pelo São Paulo, sem dúvida?, declarou o vice-presidente da Associação Japonesa de Futebol, Junji Ogura. ?E o São Paulo é conhecido no país, já ganhou duas vezes o Mundial?. O Comitê Organizador do evento e a Fifa informaram que 70% dos ingressos para os jogos do Mundial foram vendidos antecipadamente. A expectativa é de que se ultrapasse a marca de 90%, embora nenhum time japonês tenha se classificado para a competição. Outro anúncio feito nesta segunda foi de que a bola com um chip eletrônico para se tirar dúvida em lances polêmicos - normalmente quando a bola bate na linha do gol ou a ultrapassa, mas não em 100% - não será mais utilizada nos próximos campeonatos. O recurso já foi descartado para o Mundial de Clubes e para a Copa da Alemanha. ?A nova tecnologia ainda precisa de ajustes, só queremos colocá-la em prática quando tivermos certeza de que ela será eficiente e confiável, talvez em fevereiro ou março de 2007?, comentou Urs Linsi, secretário-geral da Fifa. Polêmica - Urs Linsi afirmou, ao apresentar à imprensa detalhes sobre o Mundial de Clubes, que o torneio no Japão, na próxima semana, será o primeiro Mundial da Fifa com novo formato. O repórter da Agência Estado, então, perguntou-lhe se a entidade não estava computando a polêmica edição de 2000, em que o Corinthians conquistou o título, no Brasil. Irritado com a questão, o diretor de Comunicação da Fifa, Markus Siegler, pediu a palavra e voltou a dizer que o Corinthians é, sim, considerado campeão mundial. ?Já entendi o porquê da sua pergunta. Não sei por que tanta discussão sobre isso no Brasil. Apenas havíamos nos esquecido de colocar o Corinthians na relação de campeões no site da Fifa, mas já corrigimos a falha?.

Agencia Estado,

05 de dezembro de 2005 | 17h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.