São Paulo pode perder Cicinho

Título paulista, destaque nos jogos do São Paulo, convocação para a seleção brasileira. E Cicinho, o único lateral-direito do elenco tricolor, pode estar de malas prontas para a Europa. O destino deve ser o Porto, que busca substituto para o grego Giourkas Seitaridis - tem propostas do Shalke 04 e do Birmingham e já adiantou saída. A multa rescisória é de US$ 6 milhões, com 50% do passe pertencendo ao clube do Morumbi e os outros 50% ao jogador. Uma troca com Luís Fabiano? "Não conheço esta história. Houve sondagem, um contato do Porto manifestando interesse no Cicinho", adianta Juliano Leonel, um dos procuradores de Cicinho. "Comigo não falaram nada de troca, isso seria com o São Paulo. Mas tudo pode acontecer." Reunião entre os procuradores - além de Leonel, Fernando Benedini trata dos assuntos de Cicinho - com os dirigentes do São Paulo acontece na próxima semana (seria realizada ontem, mas foi adiada pelo fato de o atleta estar na seleção brasileira). Na sexta-feira, Cicinho revelou ter muitas propostas. "Tem Alemanha, Itália, Espanha, Inglaterra...", afirmou. Agora, corre para decidir sua vida. "A intenção dele é renovar com o São Paulo até 2008 (tem contrato até dezembro de 2006). Só que para isso pedirá um aumento salarial", revela Leonel. Cicinho veio do Atlético-MG no começo de 2004, superou a desconfiança e agora se destaca no elenco. Até hoje, entretanto, não teve compensação financeira. Seu salário está entre os menores dos atletas titulares. "Queremos que ele ganhe do meio para cima. Este seria o ideal", adverte Leonel. DESPISTE? - "Se houver prorrogação de contrato, haverá automaticamente aumento de salário", afirma o superintendente de Futebol, Marco Aurélio Cunha. Desconhece, contudo, reunião com os procuradores do atleta. E nega, ainda, contato com portugueses. "Sem procedência. Nem eu, nem o presidente fomos procurados. Não recebemos nada e nem estamos interessados em receber." Sobre a contratação do substituto de Emerson Leão, estaca zero. "Todo dia respondo a mesma coisa. Nada de novo, não há pressa para trazer técnico," disse Marco Aurélio. Na verdade, Paulo Autuori deve ser contatado quando retornar ao Brasil. Sua chegada do Peru, onde desligou-se da seleção, é prevista para sexta-feira ou sábado. "Por enquanto não houve contato. Ele está tentando agilizar sua mudança", informou a assessoria do treinador.

Agencia Estado,

26 Abril 2005 | 19h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.