Sergio Neves/AE
Sergio Neves/AE

São Paulo prega calma para furar defesa do Universitário

Para Cicinho, equipe tricolor deve manter estilo de jogo e não se abater com pressão da torcida peruana

AE, Agência Estado

27 de abril de 2010 | 09h58

Os jogadores do São Paulo pregaram tranquilidade para aguentar a pressão da torcida peruana e furar a boa defesa do Universitário, na quarta-feira, no jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores.

Veja também:

linkCeni 900: ''Não me vejo parando no curto prazo''

"Temos que ter cuidado com a empolgação deles porque sabemos que o time é popular e a torcida vai empurrá-los pra cima da gente. Temos que estar tranquilos para aguentar a pressão e surpreender", pediu o volante Richarlyson, preocupado com a previsão de 50 mil torcedores no estádio do rival, na capital Lima.

"Não é porque saímos de casa que devemos mudar nossa maneira de jogar. Temos que ter tranquilidade durante o jogo para superar a defesa deles e aguentar a pressão da torcida", reforçou o lateral Cicinho, que descartou qualquer favoritismo do São Paulo para o jogo.

"O São Paulo tem uma história vencedora na competição e todos colocam o time entre os favoritos, mas não podemos esquecer do Once Caldas em 2004 que nos eliminou e foi campeão. Quem chegou até aqui tem méritos e todo cuidado é pouco", recordou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.