São Paulo promete futebol para vencer sem sufoco

Para o jogo desta quinta-feira, no Morumbi, a ordem é pressionar o Vitória desde o início

Marciues Azevedo, Agencia Estado

23 de outubro de 2008 | 07h25

O São Paulo precisa fazer a lição de casa contra o Vitória para continuar na briga pelo título brasileiro. Mas, ao contrário do que aconteceu no suado 1 a 0 sobre o Náutico - conquistado com um gol aos 37 minutos do segundo tempo, há duas semanas - o time não quer passar sufoco novamente no Morumbi, em jogo marcado para as 20h30 desta quinta-feira, com acompanhamento ao vivo do estadao.com.br.Veja também: São Paulo vai pagar R$ 500 mil ao Vasco por Alex Dias Vote: quem vai levar o título do Brasileirão? Brasileirão Série A - Classificação Ouça o jogo na Rádio Eldorado/ESPN Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão O antídoto foi trabalhado pelo técnico Muricy Ramalho nos treinos desta semana: encurralar o adversário desde o começo e decidir a partida o mais rápido possível. O treinador quer seu time pressionando no campo de ataque, com seis ou até sete jogadores, para roubar a bola o mais próximo possível do gol dos baianos."Quando jogamos no Morumbi e gol não sai logo, fica difícil. O adversário fica atrás. Foi o que aconteceu contra o Náutico. Então temos que fazer o gol logo para o adversário se abrir e aí fica mais fácil para matar o jogo", afirmou o meia Hugo. "Precisamos entrar atentos, não dar brecha para eles porque vamos enfrentar um adversário sem responsabilidade."O discurso era quase padronizado entre os são-paulinos. "Temos de impor nosso ritmo desde o primeiro minuto do jogo", disse o atacante Dagoberto. "Também precisamos atuar com inteligência para não dar muito espaço. Eles têm um time rápido."   A campanha do São Paulo no Morumbi é excelente: com 11 vitórias, 3 empates e apenas uma derrota, o time tem o segundo melhor aproveitamento como mandante, atrás apenas do Palmeiras. O problema é que, à exceção da derrota, sofrida diante do Grêmio, os tropeços foram contra rivais que estão bem abaixo na tabela - o mesmo caso do rival desta quinta: empates com Coritiba, Ipatinga e Santos.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.