Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

São Paulo promete garra para derrotar o Nacional

Equipe de Ricardo Gomes busca três pontos sobre lanterna do grupo 2 da Libertadores, no Morumbi

Giuliander Carpes, Agencia Estado

18 de março de 2010 | 08h19

Nada de espetáculo, futebol bonito. O torcedor do São Paulo que for ao Morumbi nesta quinta-feira (18.707 ingressos já foram vendidos), às 21h30 (de Brasília, com transmissão do estadao.com.br e da rádio Eldorado/ESPN), para o jogo contra o Nacional, do Paraguai, pode esperar a vitória na Libertadores, mas provavelmente não verá ainda o time ter aquele nível de atuação de encantar tão cobrado.

Para desespero do próprio presidente Juvenal Juvêncio, que vem seguidamente pedindo mais de seus pupilos. Os jogadores agora encarnam o espírito guerreiro: o que vale, acima de tudo, é seguir bem vivo na briga por uma vaga nas oitavas de final da Copa Libertadores da América.

"O Ricardo Gomes ainda não teve tempo de trabalhar uma equipe só, tem de ficar mudando muito o time por causa do excesso de jogos", justificou Richarlyson as más atuações recentes. "As críticas são justas, mas por ora o nosso principal objetivo é vencer".

O jogo não seria mesmo mais adequado para pensar nos três pontos. O Nacional é o lanterna do Grupo 2, não venceu ainda nenhuma partida e perdeu os três jogos que disputou. "A gente sabia que perder pontos fora para este time do Nacional já seria complicado", lembrou o volante Richarlyson. "Agora ganhar em casa é uma obrigação para podermos jogar contra o Monterrey (no próximo dia 31) com um pouco mais de tranquilidade".

O técnico já tem a equipe definida. Só não ousa divulgá-la. A escalação permanece um mistério. Dúvidas mesmo apenas em duas posições: a lateral esquerda e o quarto homem do meio de campo. Na primeira, o favorito a ocupar uma vaga, quem diria, é Júnior César, que começou a temporada como reserva, mas vem ganhando oportunidades conforme as improvisações de Ricardo Gomes na função se mostram pouco eficazes.

O grande enigma está no meio. Jorge Wagner, Cléber Santana, Léo Lima e até Rodrigo Souto brigam por um lugar. Jean, Richarlyson e Hernanes já estão garantidos. No treino secreto que fez na antevéspera da partida, Jorge Wagner estava em campo. Resta ver se não era despiste do treinador.

 SÃO PAULO

 

 NACIONAL

 

 Rogério Ceni; Cicinho, Miranda, Alex Silva e Junior César; Richarlyson, Hernanes, Jean e Jorge Wagner; Dagoberto e Washington.

Técnico: Ricardo Gomes.

 Germán Caffa; Hermínio Miranda, Raúl Piris e Arturo Aquino; Ricardo Mazacote, Marcos Miers, Ramón Cáceres, Marcos Riveros e Orlando Bordón; Bogado (Beltrán) e Victor Aquino.

Técnico: Ever Almeida. 

 Árbitro: Darío Agustín Ubriaco (URU); Início: 21h30 (de Brasília); Rádio: Eldorado/ESPN - AM 700/FM 107,3; TV: SporTV e BandSports; Local: Estádio Morumbi, em São Paulo (BRA)
Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa LibertadoresSão Paulo FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.