São Paulo quer acabar com jejum de vitórias fora de casa

Equipe do técnico Muricy Ramalho não vence há 67 dias e precisa do bom resultado para manter sonho pelo tri

Marcius Azevedo, Jornal da Tarde

20 de setembro de 2008 | 13h07

O jogo contra o Sport é o momento para o São Paulo mostrar que está realmente na briga pelo título do Brasileiro. O São Paulo terá de vencer como visitante, o que não acontece há mais de dois meses, ou exatos 67 dias. Veja também:Machucado, Borges volta a desfalcar o São PauloMotivação extra do Sport preocupa André DiasMuricy testa Joilson na lateral-direita do São Paulo Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoA última vez que o time de Muricy trouxe os três pontos na bagagem foi em 16 de julho, quando bateu o Vitória por 3 a 1,jogando no Barradão, em Salvador. Hugo, Dagoberto e Éder Luis fizeram os gols.Depois disso, os são-paulinos amargaram três derrotas - para Internacional, Fluminense e Grêmio - e três empates - contra Figueirense, Coritiba e Atlético-MG -, quando jogaram longe do Morumbi.O fraco desempenho fora de casa tem interferido diretamente na colocação da equipe. Só para se ter uma idéia, o São Paulo tem pior aproveitamento como visitante do que os quatro times que estão à frente na tabela.O São Paulo conquistou 33,3% dos pontos que disputou na condição de visitante. O Botafogo, que está na quarta colocação, conseguiu 41%. Já o Cruzeiro, terceiro, tem 38,9%. Um pouco menos, 38,5%, tem o vice-líder Palmeiras, enquanto o líder Grêmio conseguiu 52,8%.Nem Muricy consegue explicar o motivo do baixo rendimento de sua equipe fora de casa. Segundo ele, não é por não arriscar. "O São Paulo é o time que mais finaliza no campeonato. Não é conversa de treinador, são os números. Se faz isso é porque entra em qualquer lugar para ganhar." A postura será ofensiva. E não poderia ser diferente. O jogo de amanhã é considerado chave. Para continuar sonhando, o São Paulo precisa encerrar o jejum de qualquer jeito. "É um jogo que não podemos nem pensar em empatar. Um ponto não será bom", disse Zé Luis.O adversário, no entanto, não oferece nenhuma facilidade. O Sport tem 72,2% de aproveitamento na Ilha do Retiro no Brasileiro. Em 12 jogos, o time de Nelsinho Baptista conquistou oito vitórias, dois empates e sofreu duas derrotas. Apenas Flamengo e Botafogo foram felizes em suas visitas à equipe pernambucana."O Sport tem um time forte e bem armado. Vem jogando bem e é difícil de ser batido em casa", disse Zé Luis. "A empolgação da torcida, que sempre comparece em peso, e o forte calor, porque estamos acostumados com o frio de São Paulo, também são aliados deles", reforçou André Dias.Miranda acrescenta mais um aspecto que favorece ao rival. "O Sport está um pouco mais solto porque já está classificado para a Libertadores. Nós ainda estamos atrás da vaga. Vai ser uma partida aberta, e temos de manter a atenção para vencer."DÚVIDA?Muricy ainda não definiu o time que colocará em campo. A única dúvida é o substituto de Jean, suspenso. Ontem, no coletivo, o treinador primeiro escalou Richarlyson, com Zé Luis improvisado na ala pelo lado direito. Depois colocou Joílson, recolocando o volante no meio-de-campo.  Borges foi vetado pelo departamento médico com um problema no tornozelo e não joga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.