Alexandre Loureiro/Divulgação
Alexandre Loureiro/Divulgação

São Paulo quer evitar se expor no jogo de Santiago da Sul-Americana

Equipe adotará postura cautelosa, fora de casa, contra a Universidad Católica pelas semifinais

Ciro Campos, Agência Estado

21 de novembro de 2012 | 12h33

SÃO PAULO - Apesar da promessa de uma equipe ofensiva por parte dos atacantes, os jogadores de marcação do São Paulo mostram mais cautela e preferem que o time defenda antes de pensar em atacar a Universidad Católica nesta quinta-feira, fora de casa, pelo primeiro jogo da semifinal da Copa Sul-Americana. A ideia é evitar o otimismo da torcida depois da classificação tranquila na fase anterior sobre a Universidad de Chile, com duas vitórias - incluindo uma goleada por 5 a 0 no Pacaembu.

"A gente não pode entrar muito forte fora de casa em busca do ataque. É bom termos cuidado", afirmou o volante Wellington durante o embarque do elenco nesta quarta-feira, no Aeroporto de Guarulhos. "Dependendo da situação do jogo, um empate fora de casa até não será um mau resultado", disse o zagueiro Rhodolfo.

O São Paulo tem a melhor defesa da Copa Sul-Americana, com apenas um gol tomado em seis jogos, e sempre quando jogou fora de casa conseguiu marcar gols. Novamente o clube vai ter a chance de decidir um confronto em casa. O jogo de volta da semifinal será no dia 28 de novembro, no Morumbi.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSul-AmericanaSão Paulo FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.