São Paulo quer golear o The Strongest

O São Paulo não esperava golear o Corinthians domingo, mas venceu por quatro gols de diferença (5 a 1). Justamente a diferença mínima que precisa nesta quarta-feira, contra o The Strongest, às 21h45, no Morumbi, para ter a vantagem de fazer a segunda partida em casa na próxima fase da Taça Libertadores. Se atingir o objetivo, termina a fase atual no mínimo como o quinto melhor entre os primeiros colocados - tem chances até de ser o terceiro, o que lhe garantiria automaticamente o direito de decidir em casa tanto nas oitavas como nas quartas-de-final. Por isso, golear o time boliviano é praticamente uma obrigação, apesar de o técnico Paulo Autuori preferir não encarar desta maneira, até para evitar ansiedade e cobrança excessiva da torcida. "Não precisamos de gols para nos classificar. A diferença de gols é para melhorar nossa posição. Vamos tentar a goleada, mas sem ?sair na louca??, disse o treinador, que coloca Lugano na zaga em lugar de Alex - voltará ao time nas próximas duas partidas do Brasileiro, pois o uruguaio está suspenso. Os jogadores concordam com Autuori. Mas não escondem que querem a goleada. "É importante vencer por boa margem de gols para decidir em casa na próxima fase??, diz Luizão, que tem um motivo especial para fazer pelo menos um golzinho esta quarta à noite. Ele já marcou 25 gols em Libertadores (como Palhinha, que jogou no Cruzeiro e no Corinthians) e com mais um se tornará absoluto como o brasileiro com mais gols na história da competição. "Vou quebrar o recorde??, garante. "Mas o que prometo mesmo é muita luta.?? De volta ao time, Lugano entende que os jogadores precisam manter o equilíbrio, mas reconhece que vai existir pressão para que o São Paulo goleie. "A torcida vai cobrar em cima do resultado de domingo. Vai querer que o time ganhe, jogue bem e dê goleada??, admite.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.