São Paulo quer mais do patrocinador

"O homem chegou", anunciou Júlio César Casares, diretor de marketing do São Paulo, às 23 horas de quinta-feira, quando já estava animada a festa pela conquista da Copa Libertadores, em uma casa noturna da cidade. Era a senha para revelar a chegada de Mr. Sho, presidente da empresa sul-coreana LG, patrocinadora do clube e que tem preferência para a renovação do contrato, que se encerra no final do ano.A LG paga R$ 8 milhões anuais ao São Paulo, que espera aumento de 150% para 2006. A meta é conseguir patrocínio de R$ 20 milhões usando a conquista da Libertadores e a participação no Mundial Interclubes de dezembro como argumentos - utilizará como comparação o fato de o Corinthians e o Flamengo terem patrocínios próximos de R$ 15 milhões anuais, com menor exposição de mídia.Mr. Sho posou para fotos, fazendo muitas vezes o sinal de positivo e foi uma das pessoas mais aplaudidas por diretores na festa. Juvenal Juvêncio, diretor de futebol do São Paulo, homenageou Luizão, dizendo a todos o que o atacante lhe confidenciou após a vitória sobre o Atlético-PR. "Ele me disse que está arrependido de ir para o Japão e por isso eu faço essa homenagem a ele", contou. A diretoria do São Paulo espera definir na próxima semana seu novo fornecedor de camisas para 2006. A Topper, atual detentora do contrato, está fora. A briga ficou entre Puma, Reebok e Penalty.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.