São Paulo quer pena máxima a Petraglia

O São Paulo encaminhou nesta quarta-feira a Paulo Schmitt, procurador da CBF, denúncias contra Mauro Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo do Atlético Paranaense, em virtude de suas atitudes no jogo entre os dois clubes, sábado, na Arena da Baixada, em Curitiba. Se Schmitt aceitar todas as denúncias, Petraglia será julgado em quatro artigos, podendo pegar uma pena acumulada de 960 dias, o que, porém, é muito difícil de acontecer. "O Petraglia é um mal para o futebol e nós não vamos deixar barato o que ele fez na Arena", diz José Carlos Ferreira Alves, advogado do clube do Morumbi. O primeiro artigo citado por Ferreira Alves é o 213, argumentando que, "além de deixar de tomar providências capazes de prevenir ou reprimir desordens em sua praça de desportos, o senhor Mauro Celso Petraglia incentivou essas desordens". A pena prevista é de suspensão de um a três jogos, além de multa variável entre R$ 50 mil e R$ 500 mil. O São Paulo pede, ainda, que Petraglia seja punido por invasão de campo, ofensas morais e constrangimento ao adversário. Além disso, pede punição para o árbitro Wagner Tardelli, por haver assistido a tudo sem tomar providências. O mais provável, porém, é que o procurador acate apenas a denúncia por ofensas morais - Petraglia chamou Alex de "bambi assassino" - o que prevê uma pena de 30 a 120 dias. Em Curitiba, Petraglia pediu desculpas a Alex, e disse que se submete ao que o STJD decidir. O São Paulo aguarda, ansiosamente, a chegada do dia 31, quando se encerram as inscrições de novos jogadores para a Europa. "Nossa expectativa é de que não vamos perder mais nenhum jogador. Nosso elenco está completo e não haverá novas contratações", diz o presidente Marcelo Portugal Gouvêa. Há a possibilidade de saída de pelo menos dois jogadores. "Espero, em pouco tempo, apresentar uma proposta concreta do CSKA pelo Fábio Santos", diz o empresário Álvaro Cerdeira. Também há especulações de que Diego Tardelli possa ser vendido para a Holanda. As duas transferências não causarão muito choro à diretoria, que adoraria fazer dinheiro com a saída de Fábio Santos, que não consegue se firmar, e de Tardelli, que não consegue agradar, apesar de ser o artilheiro do clube na temporada, com 17 gols marcados. Já foi acusado por Juvenal Juvêncio de ter "altos e baixos mentais." A Conmebol confirmou o jogo contra o Inter, pela Copa Sul-Americana, para a próxima quinta-feira. O São Paulo se classifica com vitória por 1 a 0 ou por mais de um gol de diferença (no jogo de ida o Inter venceu por 2 a 1). Empate ou qualquer outro resultado classifica os gaúchos. Se der São Paulo, por 2 a 1, a decisão vai para os pênaltis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.