São Paulo quer pressionar o Atlético-PR

"Abafa, abafa! Não pode sair essa bola!" Os gritos do técnico Paulo Autuori no treino tático desta terça-feira à tarde mostram bem qual será a postura do São Paulo no duelo decisivo da Copa Libertadores contra o Atlético Paranaense, quinta-feira, no Morumbi: marcação sobre pressão no adversário. A idéia é não perder espaço no meio-campo e impedir que o time paranaense se organize ofensivamente. "Não podemos menosprezar o adversário, mas se conseguirmos superá-los na garra, com nossa técnica teremos condições de vencer", comentou o atacante Luizão, que, assim como Amoroso, foi bastante exigido por Autuori no combate.Paulo Autuori parou o treinamento inúmeras vezes para corrigir o posicionamento da equipe - cuja escalação, com três zagueiros, será a mesma da primeira partida, em Porto Alegre. Como o treinador não poderá entrar no gramado, elegeu seu representante nas quatro linhas: o lateral-esquerdo Júnior. Foi com ele que Autuori mais conversou, durante o trabalho tático. "O que procuro fazer é passar minha experiência para os outros jogadores, que ainda não tiveram a oportunidade de disputa um título", disse Júnior. "Com três Libertadores na carreira e três finais, é minha obrigação fazer isso."Segundo Júnior, a determinação é a receita para a vitória. "Precisamos brigar a cada lance", recomendou o lateral, que confia no amigo Luizão para o duelo de quinta. "Ele é importante e nas decisões, comparece." Júnior tem razão em apostas no companheiro: juntos, venceram o Campeonato Paulista de 1996, pelo Palmeiras, e a Copa do Mundo da Coréia e do Japão, em 2002, pela seleção brasileira. "Já estou triste , porque ele vai embora para o Japão, depois do jogo", disse.Mineiro e Danilo também receberam instruções especiais de Autuori, durante o treinamento. A missão é apoiar e cobrir os avanços de Cicinho, pela direita. Para o trio da defesa, recomendações com o jogo aéreo do rival. "Já sabemos como o Atlético vai atuar, eles marcam muito forte no meio-campo e apóiam bastante pelas laterais", comentou Júnior.Reserva titular - O meia Souza atuou entre os reservas no treinamento, mas garante que está tão preparado para o jogo quanto os titulares. "Não passa outra coisa pela minha cabeça: só penso em entrar e poder decidir a partida", contou. "Até trouxe um video-game para a concentração, para ver se fico um pouco sem pensar na partida", disse. E qual o jogo preferido ? "Medalha de Honra", diz. "É um jogo de guerra, porque o jogo no Morumbi vai ser uma guerra", brinca.Arma secreta nos duelos da semifinais, diante do River Plate, da Argentina, Souza ainda tenta vencer o duelo virtual contra a máquina, mas afirma que conhece os detalhes do combate em campo. "Todos já sabem o que fazer", afirma. "Estamos muito concentrados, o Paulo Autuori nos explicou muito bem qual será a postura do Atlético, e ainda vai nos dar mais detalhes."O volante Josué, com dores no pé esquerdo em razão de uma pancada, foi a ausência no treino - Renan atuou em seu lugar. O jogador, no entanto, foi apenas poupado e voltará a treinar normalmente nesta quarta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.