São Paulo reclama falta de entrosamento

A primeira vitória no Campeonato Paulista tranqüilizou os jogadores do São Paulo. Mas todos reconheceram que a falta de atenção e entrosamento colocou em risco o resultado no segundo tempo, quando a equipe vencia por 2 a 0 e deixou a Portuguesa chegar ao empate. "Não dá para esconder que, depois de um primeiro tempo razoável, vacilamos na etapa final. Complicamos uma partida que estava em nossas mãos, apesar de todas as dificuldades que enfrentamos. A Portuguesa truncou demais o jogo e valorizou o resultado, que nos dará mais tranqüilidade para enfrentar a Santista (domingo em Santos)", disse Grafite, que marcou seu primeiro gol pelo São Paulo.O volante Alexandre tinha a mesma opinião do atacante. "Tudo aconteceu porque ainda nos falta entrosamento. E em situações como essa, o segredo é se superar na vontade." Alexandre também ressaltou a qualidade da Portuguesa. "Muitos dizem por aí que é uma equipe morta. Mas tem tradição e endureceu demais. Clássico é isso aí, ninguém ganha na véspera. Hoje, a Portuguesa estava praticamente batida no primeiro tempo mas soube encontrar forças para empatar."O técnico Cuca também admitiu que o São Paulo ainda está muito desentrosado. "Vamos achar a melhor forma de jogar aos poucos. Só não posso dizer quando isso vai acontecer. Uma coisa eu garanto: a falta de atenção está diretamente ligada à falta de entrosamento."A alegria estava estampada no rosto de Luís Fabiano. Neste domingo, com os dois gols que marcou, chegou ao 99º com a camisa do São Paulo. "Falta apenas um para chegar aos 100, mas não quero pensar nisso agora. Sempre disse que o São Paulo estava acima de tudo." O atacante disse ter sentido o time mais solto em relação à estréia contra a Ponte Preta na quarta-feira, quando o São Paulo não passou de um empate sem gols. "A tendência é melhorar ainda mais. Estamos apenas na segunda rodada."Tranqüilo com a vitória, Rogério Ceni criticou o gramado do Canindé. "Infelizmente estava um pouco alto, dificultando o time que tem no toque de bola o seu ponto forte. Mas o São Paulo soube fazer o resultado." Rogério também não quis se posicionar em relação à reclamação dos jogadores da Portuguesa contra dois gols anulados, um em cada tempo. "Para o goleiro, fica muito difícil avaliar qualquer marcação. Ainda mais quando se trata de impedimento."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.