Alex Silva/ Estadão
Alex Silva/ Estadão

São Paulo rejeita manter descontentes e abre portas para saídas de Maicon e Lucão

Diretor Vinicius Pinotti afirma que não pretende manter atletas com propostas e que querem deixar o clube

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2017 | 15h54

O São Paulo não quer saber de jogador descontente em seu elenco. O diretor executivo de futebol, Vinicius Pinotti, disse que não pretende segurar atleta que tem proposta e prefere ser negociado. "O São Paulo não segura quem não quer ficar aqui", avisou o dirigente, que ainda falou sobre todos os jogadores que são especulados no clube e fora dele.

"O Maicon se insere no procedimento que acabei de falar. Conversei com o jogador, que manifestou a vontade de voltar à Europa. Não tem nada fechado, mas existe negociação em andamento", afirmou o dirigente, se referindo à oferta do Galatasaray, da Turquia, por 7 milhões de euros (aproximadamente R$ 26 milhões).

Quem também está perto de sair é o zagueiro Lucão. "Ele manifestou publicamente a vontade de deixar o São Paulo. Ele tem seis jogos e se chegar proposta não vamos dificultar a saída dele. Não queremos jogador que não queira atuar aqui", explicou. A tendência é que o jogador não seja relacionado para enfrentar o Atlético-PR na quarta-feira.

Ele também falou de outros jogadores que não têm propostas e citou Wesley, Buffarini e Junior Tavares. Quanto a Thiago Mendes, disse que houve apenas uma sondagem. E falou sobre outros dois. "O Rodrigo Caio não temos intenção de vendê-lo, é jogador de seleção e faz parte do nosso projeto esportivo. Já no caso do Centurión, o Boca tem o prazo até dia 30 para se posicionar. Por enquanto não tenho nada concreto", resumiu.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolSão Paulo FCfutebolMorumbi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.